O beija-flor idealista (Motivação)


Era uma vez… uma grande floresta que pegou fogo. O incêndio destruía, de forma cruel e voraz, aquele recanto de paz. Os animais fugiam, desesperadamente, para não morrerem carbonizados. Mas um beija-flor idealista e solitário enchia o bico d’água no regato. Voando rápido, jogava, sem sucesso, a água nas labaredas que ardiam. O leão, apesar de toda a sua imponência e autoridade, acovardava-se, fugindo também como os demais. Foi exatamente ele quem se virou para o beija-flor e, aos berros, gritou:
– Seu tolo! Não percebe que não vai conseguir apagar este fogo com este tiquinho d’água? É melhor fugir também antes que a morte o alcance! E o beija-flor, já cansado, mas consciente da sua verdadeira missão, com toda sua humildade, disse para o leão:
– Sabe, seu Rei Leão, se, ao invés de vocês estarem aí me criticando e fugindo da responsabilidade, estivessem aqui, comprometidos em apagar o fogo, com certeza, poderíamos salvar nossa floresta querida.
Gostaria que aceitasse meu convite!
E então, vamos ser um beija-flor?


Beijos, Luciene Lima. 

Nenhum comentário: