FOCO, INIMIGOS E VÍCIOS


Saudades de escrever aqui neste espaço onde praticamente tudo começou, não é mesmo? De todo modo sabemos que não sumi apenas migrei às outras Redes devido às facilidades em  postar e continuar escrevendo a todos como sempre gostei . 

De todo modo como puderam notar há alguns meses venho movimentando o nosso espaço e espero que esteja de alguma forma agregando.

Gostaria de falar um pouco sobre a mente e começar com um singelo versículo: Guarda o teu pé . Eclesiastes 5-1
Sempre que lia meu coração entendia num sentido mais amplo, como não perder o equilíbrio, manter-se nos trilhos e focado naquilo que o coração sonha em ter.
Quando optei pelos concursos posso resumir dizendo que não tinha um foco, divagava e me iludia facilmente , criava expectativas falsas e não tinha os pés firmes no chão. Parecia tudo tão fácil, estudar bastante e passar em algum concurso que oferecesse um ótimo salário e a estabilidade. Não posso dizer que por causa disso  não saia do lugar, pelo contrário, mas ao invés de ir para frente  afundava cada vez mais em um poço de depressão, lamentações e derrotas. Quando achava que estava no fundo via que dava para ir mais  ainda.
Não foi tarefa fácil treinar a  mente, discipliná-la, levei anos para enxergar os  tropeços com humildade, era até egocêntrica no início – ridícula – confesso.
Travamos batalhas espirituais constantes e por mais clichê que pareça realmente o nosso pior inimigo somos nós mesmos  e no campo espiritual  a batalha constante em relação  aos  melhoramentos da alma  em nos ver acabados e sem fé.  É na mente o maior campo de batalha, é onde o inimigo monta acampamento e nos ataca incansavelmente.  Sabe das fraquezas e dificuldades que há em se disciplinar e manter-se firme crendo nas promessas de Deus e a esperança de obter êxito para alcançar  sonhos
Esse fenômeno, posso apelidar assim, de mente perturbada ocorre até durante as nossas conversas quando professamos mais os pontos negativos do que os positivos,  mais desculpas para o que não fizemos e os porquês  e os culpados  a reflexão de uma nova forma de aplicação, renovação, outros planos estratégicos e , enfim, uma solução plausível que liberte do ócio presunçoso e das ideias negativas. Ás vezes a saída está bem a frente, mas ficamos tão acomodados e resilientes com a situação ruim  que  é  mais viável ficar quietinho sobre as cobertas dos “mas...mas...”.
A forma que encontrei de cuidar dessas divagações e sentimento de confusão nos labirintos da mente foi reduzir os passos, penso rápido, muitas das vezes impulsiva, então comecei a freiar , analisar, e todo momento que dava um passo errado voltava dois e refletia e até anotava para não esquecer e a cometer despercebidamente os velhos vícios , assim ia quebrava o círculo – o Déjà vu disciplinando a  mente em busca de soluções e não às  reclamações. Foquei, tirei a sensação de ter cada um dos pés em barcos distintos. A repetição daquilo que sabia o que queria finalmente foi trazendo aos poucos a evolução real e me tirou do estado de estagnação, em relação não somente as notas, mas também tudo relacionado à vida pessoal e ao cotidiano de tratar com as pessoas a minha volta.
Óbvio que alguma vezes ainda tenho  recaídas, não cheguei à perfeição de concentração,, mas pelo menos entendo como é importante não permitir que a mente seja enganada e levada sem direção, sem um bom plano e uma ótima razão.
Com propriedade de causa lhes digo a vida não dá moleza a ninguém, naturalmente, e é necessário para que possamos amadurecer e ultrapassar os nossos limites e as nossas barreiras psicológicas.
No entanto é algo assim: “ o diabo” desiste quando percebe que não nos renderemos facilmente. Não somos dementes, somos capazes de surpreender e de cada queda voltar com mais vontades e renovo de fé.
Mas antes é preciso aprender a disciplinar a mente.

2 comentários:

Francis Poeta disse...

Muito bom ver este espaço voltando à atividade. Suas postagens foram muito importantes e me ajudaram nas horas em que mais precisava: motivação.

Espero que ele ganhe força novamente, já que as outras redes sociais devido a quantidade de informações disponibilizadas nos impedem de exercer aquela leitura mais sem preocupação. Aqui, minha única preocupação é terminar e seguir para próxima postagem.

Sucesso sempre.

Bjs

CatiaPipoca disse...

Lindo 😍