O tal do FOCO



Vamos animar meu povo guerreiro!! Chegou naquele momento que realmente sabe o que que quer? Qual área pretende atuar como Servidor Público? Levei pelo menos dois anos para entender e aceitar o lugar que desejo estar e trabalhar. Antes disso dei tiros para tudo quanto é lugar sem planejar. Demorei outro tempão pra saber qual o melhor Curso, e que não é somente o Curso bom o maior quesito, e tão somente aquele que me daria um norte e malícia nos estudos . Imaginem a percurso árduo que é quando estamos Formados há um tempo e a base de Ensino que se tem são de escolas Estaduais e acreditem - as piores possíveis .
Em resumo posso afirmar que não presto mais Concursos por prestar. Escolho muito bem. Desde 2010 escolhi a dedo, e como a maioria deve saber quase nem tivemos bons Concursos nessas datas, no entanto foi ótimo ter prestado poucos, e apesar dos contratempos que tive, pude me dedicar e realmente descobrir o que de fato desejo. Passei da fase de escolher Concursos somente pelo bom salário ( claro que ainda conta muito ) ou por falta de opção, levo em consideração o tipo de trabalho que exercerei. Tenho diversos amigos no setor Público deprimidos por terem se dedicado tanto e no fim não se identificaram com a escolha. Imaginem vocês o tamanho do sacrifício que é despendido, a euforia que é ser convocado, e depois de um tempo sentir o peso e o tamanho da decepção dilacerando aquele sonho? Tudo isso pelo "quero pagar para ver" ou tão somente pela iminente necessidade por falta de dinheiro. Sem generalizar, como sempre digo: cada caso, um caso.
Tempos atrás ouvi um conselho de uma amiga ao me dizer que já que eu estava tendo a oportunidade de estudar tendo meios possíveis de me manter que deveria escolher analisando todo o contexto. Claro que não dei ouvidos na época porque somos tendentes à teimosia e afeiçoados aos riscos movidos mais pelas paixões do que pelas razões- lamentavelmente. E enquanto fiquei acompanhando a passeata sem focar, as minhas classificações estavam sendo medíocres, ou morrendo na Praia, porque no final das contas o tempo de aprovação , a facilidade de absorção nos estudos é muito distinto entre cada Concurseiro, mas há pecados que podemos evitar. No final das contas somos nós os maiores empecilhos, dificultamos sozinhos a caminhada.
Não acho errado quando os Concurseiros prestam um monte um atrás do outro em diversas áreas: municipais, estaduais e federais. Tenho amigos que no ano em que prestei apenas um, eles prestaram uns 10 em Prefeituras e Bancos, dentre outros, o caso deles era a necessidade por estarem desempregados, fizeram certinho. Não tinham opção e nem tempo.
Entendem o que quero dizer? Cada caso é um caso. Se você pode escolher e focar em apenas um sem ficar mudando os assuntos específicos todo o tempo creio ser a opção mais sensata e acertada de todas. Sabemos que os Tribunais Federais as notas são altas, e quando deixamos passar a oportunidade o tempo que teremos de esperar para ter outra chance é bem demorado.
Enfim, sem me estender muito porque se fosse contar todos os detalhes até aqui, principalmente aqueles que realmente conhecem a minha trajetória, sabem que daria pelo menos umas 2 mil páginas ( risos ).
Estamos juntos?
Chacoalha bem forte que o ânimo vem.
A postos?
Tenham um dia produtivo e repleto de boas luzes espirituais sobre a sua casa, o seu dia e o seu trabalho.
Abração forte de Ursa.

Nenhum comentário: