Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Que luz é essa?


(...) somente por aquelas frestas empoeiradas é que era possível visualizar timidamente um pouco da luz de fora. Não sabia se ainda era manhã, ou se era alguma tarde.
O quarto surrado, paredes envelhecidas, uma cama, uma escrivaninha, uma cadeira de cozinha e os livros era tudo o que tinha - tudo o que precisava naquele momento. A visível pobreza, o desconforto e a imensa vontade que carregava no peito de que um dia mudaria a situação. Todavia, sentia suas emoções e obstinação tentada ao receber a visita invasiva daquela luz. Era impossível concentrar e deixar de pensar o que estaria acontecendo lá fora.
A luz não era um incômodo na verdade. Sabia que era preciso manter fiel as lembranças do mundo, era por isso que estava ali entocada se preparando para ganhá-lo.
E naquele quarto escuro a luz se fazia presente resgatando o sentido da vida sem que ela perdesse a melhor parte que um humano podia ter: o desejo de viver. Sem perceber o sentido valioso daquele visitante silencioso sentia apenas um certo incômodo toda vez que lhe roubava a concentração. E teimosamente - todos os dias - a luz se fez presente.
--


Apenas um pedaço do que venho escrevendo. um dia hei de terminá-lo.

Nenhum comentário: