Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Concurseiros também amam



há 3 horas
Vamos refletir sobre o amar?
Vamos ser bem francos de como os sentimentos funcionam dentro da maioria de nós.

A humanidade por mais fresca e egoísta que possa parecer aos mais céticos padece pelo desejo infinito de querer amar e na mesma proporção serem amados, pena que a maioria de nós faça confusão para diferenciar o poder do amor e a paixão. Dependemos do tempo para esclarecer os nossos sentimentos.
Geralmente amamos mais as expectativas e criações imaginárias que supom

os em nossa mente. Criamos afeições sob a base daquilo que almejamos ter como companheiro amoroso. E quase sempre nos equivocamos. Apesar de que nem sempre equivocar traga a decepção, pelo contrário, há de se valorizar as diferenças que geralmente são o encaixe perfeito quando é para ser.
Quem realmente é a pessoa que amamos?
Como faz para que o amado também nos ame?
Perguntas mais “perguntáveis” do que essas pela raça humana, desconheço outras.
Claro, não escapo a rótulos desgastados, tão clichê que me sinto indignada toda vez que a armadilha fica ali esperando ansiosamente para que eu morda todas as iscas erguidas . E eu mordo, sorte que a maioria não era amor. Ah não, não sou volúvel, amei pouco porque foram duradouros, ainda duram. (risos)
Ninguém escapa, meu benzinho, homens ou mulheres, somos todos carentes!
Durante esses anos posso dizer com toda certeza do mundo que amei duas vezes. O primeiro o pai do meu filho e o outro ainda amo. Demora um bom tempo para que a gente saiba diferenciar o amor daqueles rompantes de “paixonites aguda”.
Paixão é aquilo que sufoca e pesa o coração. Embriaga e depois vicia. E por sorte não dura muito tempo. Passa sobre nós igual furacão e parece que leva consigo tudo de bom que tínhamos para oferecer, e depois de um tempo percebemos que a sensação de perda e ressentimento é que fora arrastada para bem longe. Antes é claro a gente esperneia e se joga no chão. Não seria paixão se não houvesse um drama passional, dramático e bem novela mexicana. Tenho a impressão de que no começo antes de amar todos passamos pelo fogo da paixão: martírio revelador.
Fico acompanhando de longe pessoas postando sobre sentimentos, acho bacana, porque alguns mudam assim como mudam de roupa. Já vi gente falar sobre “queridos” diversos em menos de um mês. Não falo sobre homens, mas mulheres mesmo, não acompanho muito o que os homens escrevem, até hoje não consigo entender muito bem o que se passa na cabeça deles, são seres estranhos, acho que deve ser por isso que os amo, não são previsíveis.
Já as mulheres vão se decepcionando, não desistem da vontade de buscar aquele que encaixe e as amem com a mesma profundidade. Vocês judiam da gente, seus sádicos. (risos)
Sem generalizar, obviamente.
Nossos martírios paradisíacos. Não vivemos sem.
Bem ou mal são as cores do dia, ora cinza ora azul.

Não quero dizer que com os homens não aconteça o mesmo, é como disse, meninos, não entendo tanta carnalidade e objetividade e ao mesmo tempo tanto amor que são capazes de nos dar e se mantêm firmes ( bons fingidores) rolam tempestades aí dentro, e continuam com a mesma cara de paisagem. São feras, admiro. Tenho inveja da forma que enfrentam essas situações, tão práticos ainda que “afetados” por alguma decepção causada por uma felina endiabrada. Tenho a impressão que se passássemos a entendê-los perderiam a graça. É isso que nos instiga a curiosidade. Nós mulheres, admitamos ou não, adoramos vocês.
Sinceramente nem sei porque acordei divagando sobre os nossos amores. Era para escrever sobre dicas de como passar em concurso público, alguns se irritam quando a gente desvia do assunto, alguns robôs – claro. Gostem ou não é a vida real, temos nossos objetivos, mas ainda estamos vivos, não perdemos a razão principal a que viemos ao Mundo. A maioria, notem bem, A MAIORIA carrega alguém no coração e na mente, contam-se nos dedos quem conseguiu superar algum desafeto e soube administrar sem se enfiar em outra tragédia gregoriana. Faz bem, continue assim. Porque de fato tomam uma boa parte da nossa concentração. Não é fácil se manter disciplinado e fazer a outra parte entender a nossa ausência. Não somente em relação a homens em mulheres amantes, mas nossos filhos também , gosto de incluí-los, mas de forma absoluta por serem a nossa razão maior e sublime. São eles a verdadeira fonte de energia. Ficam ali se esgueirando e tentando chamar a nossa atenção o tempo todo, não cansam da gente jamais. Não esqueçam que é quase Natal se você é pai ou mãe, por favor, dê um jeito de não traumatizar o dia do pimpolho!
Por que é mesmo que estou falando sobre o amor e a paixão?
Ah sim, lembrei.
Talvez para você que esteja sofrendo alguma perda.
Docinho, não vejo remédio melhor para o sofrer do que o tempo e se afastar de tudo aquilo que te faça recordar o príncipe perdido. Quando a gente mete as caras nos livros e desperta para o que há possibilidades maiores de futuro consegue jogar as dores no fundo de um baú.
Vai passar. Vai passar mesmo!
E se for amor de verdade ainda que não se cure depois de um tempo sentirá paz aceitando que não era para ser. Se for amor de verdade saberá que a felicidade da outra pessoa é o que mais importa, mesmo que você não esteja incluída (o). depois de um tempo ainda que guarde no peito o amor corre o risco de aceitar de que apesar do que sente não quer viver ao lado de alguém que não te fará feliz. Não se encaixa mais. Virem amigos! Por favor não vire “comidinha” dele. Valorize-se!
Se for paixão enquanto estiver Puta (o) da vida com o salafrário (a) que te fez de otária (o) não desperdice o seu tempo pensando em coisas inúteis. Ocupe a cabeça e pare de vasculhar as coisas do sacana. Vá estudar! Vá se curar! Vá cuidar do seu futuro e dar a volta por cima e depois se ainda sentir um desejo enorme de passar pela pessoa para esfregar a coisa boa que você se tornou, vá à forra. Mas, antes arrume a sua casa! Pare de elaborar estratégias mirabolantes de como fazê-lo (la) sentir um pouco da dor que sente e vá criar um cronograma de estudos ou em busca de algum outro objetivo.
Quer chamar a atenção? Segue em frente e ignore-o. Vomitar baboseiras reclamando de tudo e de todos quase todo mundo faz isso quando sente raiva, seja diferente. Cara, acorde! Quer mostrar o seu valor, torne-se um homem (mulher) de valor mostrando resultados positivos. Mostre o seu potencial agindo com nobreza e cabeça erguida.
Acredite, depois de todos esses pensares de amor e ódio quando olhar para trás verá que transformou aquilo ou aquele ( se não em esquecimento ) em um “aborto espontâneo”. Não “cavocou” buracos, sobreviveu, e fez das dores seus degraus para o sucesso. E mais dia menos dia o que é para ser seu chegará sem aviso e te fará muito feliz.

Nenhum comentário: