Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

A CORDA

"Se você esticar muito a corda, ela arrebenta.
E se você deixá-la muito frouxa, ela não tocará." 



Aprender é mudar, sempre. A cada dia descubro algo interessante sobre está busca. Muitas vezes no anseio de alcançar aquilo que tanto desejamos esquecemos que nossa vida é semelhante a um instrumento como o violão. Se você esticar muito a corda na tentativa de alcançar resultados extremos acabará arrebentando o seu corpo e logo não produzirá nada. Ou se afrouxar tanto por medo de que venha a sofrer com essa busca não encontrará som algum, ou seja, não terás qualquer resultado proveitoso, a não ser a perda  de tempo enorme.


Estudar com seriedade e ritmo é uma coisa, estudar como um louco desvairado e sem ritmo é outra completamente diferente. Porque na primeira você sabe a importância de tocar e também de fazer pausa na música. Na segunda você quer apenas tocar, tocar, tocar e não dá qualquer descanso para que a beleza da música flua, naturalmente dessa forma descompassada você chega ao extremo de não perceber que no descanso também existe aprendizado.

Quando se atinge tal extremo mencionado acima, buscando eu estudar sem dosar meus momentos de estudo com alguns momentos de "Ócio Criativo", quem puder leia o livro de Domenico De Masi, pois em seu livro ele fala da necessidade de se unir trabalho com o estudo(conhecimento) e o lazer(lazer e diversão) organizando assim nosso tempo de maneira que os três coincidam. É difícil, essa atitude exige de nós um certo raciocínio. Lógico que nossas pausas regulares devem pautar-se em pequenos intervalos, entre um estudo e outro, levantar para beber uma água, esticar as canelas(rsrsrs), ir ao banheiro, ouvir uma música, ler um livro por prazer...

Eu, particularmente, tenho esbarrado nesse problema de me organizar. Amo ler, no entanto, quando algum concurso está em sua iminência de sair abandono tudo, percebi que é um erro fatal. O que me restam são apenas os livros, por vezes me torno mais recluso que habitualmente sou, nem mesmo um filme me permito e isso no último concurso para o TJ fez com que minha corda estourasse. E o resultado foi que surpreendido no meio da noite de um sábado e não existindo qualquer loja para músicos aberto fiquei sem poder tocar e isso se estendeu por vários dias.


Devemos procurar estudar dosando nossos esforços para que a corda não arrebente. Sei que na busca por resultados e quem sabe o fim dessa jornada cansativa e tão privada de nós mesmos esticamos a corda tentando alcançar o som perfeito, mas quando algo é forçado além de sua capacidade acaba se rompendo. Ou se noutro extremo deixamos a corda mais frouxa que o necessário para a aprovação contemplaremos no futuro as consequências desse desleixo hoje. Encontrar o seu ponto de equilíbrio é o que deve ser buscado por cada um, não há fórmulas e nem regras, basta você usando de uma detida análise corrigir, esticar um pouco ou afrouxar um pouco, tomando cuidados para não deixar nem muito esticado nem muito frouxo, mas no ponto certo em que possa tocar os estudos afinado.


Nenhum comentário: