Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Nação Concurseira


Como não é novidade alguma para ninguém, rotina de se meter em uma Biblioteca tem funcionado muito bem obrigada, graças a Deus. Contudo, sabem aquelas pausas que damos e paramos pra pensar se está tudo em simetria perfeita mesmo?
Um  formigamento na boca do estômago quanto a iminência de alguns Concursos tão aguardados. Ainda mais eu que entrei nesse meio no ano de 2009, não sabia nada, imatura em todo sentido. Veio 2010 e 2011, e por mais que tívessemos alguns interessantes para encarar, nem se comparava, pra mim pelo menos, com o TRT e TRF. Creio que em 2010 (se não me engano a data) tive de bom apenas o MPU e o TJ ( que na minha opinião ainda que muitos reclamem, vale a pena investir sim). 2011, ano que pretendo apagar da minha memória, eita aninho terrível!!!
E neste trajeto a gente derrapa, faz bobagem, FALA BOBAGEM, sente mágoa, perdoa, deixa pra lá, cai, levanta, rastejamos de tão cansados, turbilhão de sentimentos confusos que nos tomam, ora a saúde boa, ora não, sem mencionar a carência, essa, que só é suprida quando focamos 100% ocupando a mente, traçar metas e cumpri-las à risca. Parece simples aos olhos dos novatos, também pensei assim no começo. (risos) Somente a caminhada dentro da batalha é que nos dá as ferramentas certas, malícia suficiente e dedicação. E isso só se alcança após diversos tombos. Esgotamento tal que parece o fim toda vez que perdemos uma batalha.
Enfrentar o desdém daqueles que nos acompanham de longe, ainda que a admiração camuflada seja a verdadeira intenção. Admitir o que não possui, é difícil. Fácil é jogar pedras e gritar que deste prato jamais vai comer, ou jamais provaria, ou se o fizesse, seria melhor. Contudo, "teóricas" não dão base a prática. Por isso "chutam".
Como não admirar pessoas que se superam? Como nõ admirar a perseverança? Como tecer um texto a respeito sem mencionar também a generosidade que há entre nossos Professores quando tomam as nossas dores e nos lideram à batalha? Deixar de ovacionar os concursados? Ainda que atingido suas metas, não deixam de olhar para trás e lembrar que um dia passaram pelo mesmo que nós,  e ainda caminham de mãos dadas dando apoio? Então, diga-me, como você pode deixar de acreditar na sua capacidade sendo tão forte, tendo traços raros de força, fé e superação? Muitos desejam o "maná", mas verdadeiramente poucos são o que de fato dizem SER. Mais teoria para pouca prática. A realidade é essa, doa a quem doer.
Minha sugestão é , ainda que os ventos contrários soprem, sinta o cansaço de tantas batalhas e pensamentos como "não dá", "não posso", "não vou conseguir", tentem roubar o seu "brilho Spartano de luta", enxergue como passageiro, mutável, prescindível, descartável diante de tudo e do quanto você é e ainda pode ser se não desistir! Cada um tem seu tempo, por mais que nossos caminhos sejam os mesmos, temos demônios distintos para vencer. Portanto, supere-se a cada derrota, vença seus "Golias", sangre quando no chão da frustração, e levante em razão daquilo que não pode ver, mas sabe que ainda está lá aceso sussurrando que se tentar mais um pouco conseguirá. Desaponte seus inimigos. Orgulhe aqueles que o amam. E prossiga, não importa a dor, a luta, as limitações, no final quando estiver lá ninguém julgará que chegou antes ou depois, seremos todos os mesmos.

Levante essa cabeça e sinta alegria de fazer parte dos 8% que verdadeiramente são "Concurseiros", "estudiosos", "Spartanos".

Vamos?

Perde quem desiste.

O Futuro é hoje.

Tenham um dia lindo e produtivo

Abração forte de Ursa.

3 comentários:

DrPinheiro disse...

perde quem desiste! Continuemos firmes e fortes na luta. E que luta difícil... drpinheiro

Anônimo disse...

Você fica muito mais bonita nessa foto(com sorriso)do que na outra! Com bom humor tudo fica mais leve... e mais bonito.

Antonio disse...

Belo texto!!
Abraços Pipoca.