Cespe/UnB pretende adotar computador para aplicação de provas objetivas


 



O Centro está desenvolvendo metodologias para utilização do Teste Adaptativo Computadorizado para aplicações em larga escala

Wilton Castro
Da Assessoria Técnica de Comunicação do Cespe/UnB

 O Cespe/UnB prepara para o próximo semestre a utilização em escala nacional de Testes Adaptativos Computadorizados em provas objetivas de certificações, avaliações e concursos públicos. Esse método avalia o candidato em uma prova apresentada no computador, calculando sua proficiência de forma dinâmica, considerando as respostas às questões, por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI). O software desenvolvido pelo Centro, que faz o cálculo do desempenho do candidato, está sendo aperfeiçoado para permitir aplicações, com segurança, em redes de computadores que poderão ser instaladas em polos de diferentes cidades ou estados.
A aplicação do Teste Adaptativo Computadorizado (a sigla em inglês é CAT) desenvolvido pelo Cespe/UnB evoluiu a partir das provas de Proficiência em Inglês Instrumental realizadas para alunos da Universidade de Brasília (UnB). Em julho de 2010, as primeiras provas elaboradas para este evento utilizando o CAT foram aplicadas. Após esse passo inicial, a equipe do Centro vem adequando a plataforma tecnológica do software para ser adotada em grandes eventos.
O Coordenador de Tecnologia do Cespe/UnB, Jorge Amorim, explica que a adaptação do CAT envolveu metodologias de armazenamento de dados e aplicativos de segurança. “Toda a parte de inteligência do software foi aproveitada. As adaptações de segurança e de montagem da estrutura de aplicação é que vão possibilitar a expansão da aplicação desta prova do nível local para o nível nacional”, atesta Amorim. Ele acrescenta que a nova plataforma tecnológica do CAT disponibiliza o acesso às questões da prova adaptativa somente em computadores cadastrados pelo Cespe/UnB, sistema semelhante ao utilizado por instituições bancárias para clientes acessarem suas contas pela internet.
VANTAGENS – A Direção do Centro aposta que o aprimoramento do uso do CAT deve atrair o interesse de instituições que realizam processos seletivos internos e externos. “Estamos iniciando uma nova era de aplicação de avaliações, certificações e concursos públicos. Desenvolvemos um sistema mais robusto que pode ser utilizado em larga escala”, afirma Ricardo Carmona, Diretor-Geral do Cespe/UnB. Segundo ele, o CAT pode ser adequado a diversos tipos de seleções e traz uma série de vantagens para o processo (veja abaixo as características da aplicação das provas por meio do CAT).
Já do ponto de vista do participante, o uso do computador nas provas pode proporcionar a exploração de novas possibilidades de apresentação dos itens. “É possível que uma questão rode um vídeo ou mostre a imagem de uma obra de arte. A elaboração dos itens ganha muito com os recursos audiovisuais, o que não ocorre com as provas convencionais”, destaca o Coordenador de Pesquisa em Avaliação do Cespe/UnB, Marcus Vinícius Soares.
Como o CAT funcionaUm algoritmo criado para sequenciar as questões administra o teste conforme as respostas marcadas. Se o candidato acertar a primeira questão, em geral de nível médio de dificuldade, um item que exige maior nível de proficiência, ou seja, mais difícil, será apresentado a ele. No caso de erro, um item de nível mais baixo será apresentado. A estimação interativa da proficiência do respondente, de acordo com a resposta dada a cada questão, permite o ajuste da dificuldade das questões para o mais próximo da proficiência do candidato. As questões são mantidas em um banco de itens do Cespe/UnB.
Quais são as características da aplicação de provas por meio do CAT• Como não há prova em papel, não há custos de transporte e impressão.
• A eliminação do papel também contribui com a conservação do meio ambiente.
• A participação na prova continua a ser presencial, embora seja possível realizá-la em datas diferenciadas, devido à TRI, que assegura a comparabilidade da proficiência dos candidatos.
• O cálculo da proficiência é informado ao candidato após o encerramento da prova, o que reduz o cronograma de divulgação dos resultados.
• A adaptação das questões à proficiência do candidato de acordo com as respostas minimiza as chances de mais de um candidato responder às mesmas questões.
• Normalmente, o participante chega a responder 50% das questões que responderia em um teste convencional para que o CAT finalize o cálculo de sua proficiência, o que também reduz o tempo da prova.

Fonte: http://www.cespe.unb.br

Nenhum comentário: