"Vovózinha, o que faço pra me livrar deste vício que me dispersa?"



"Vovózinha, o que faço pra me livrar deste vício que me dispersa?"

-
-
Filhinho, você até pode brincar, não é pecado. Mas deve impor limites. Se não consegue se policiar. Procure outros ambientes longe daquilo que te distraí.
E pede força pro Papai do Céu. Mas não adianta pedir, e ficar esperando de bracinhos cruzados. Dê o primeiro passinho. Vovó gosta de netinhos "raçudos". Vê se cresce, filhinho. Tá na hora!
Se quer mudanças, comece primeiro dentro de você.
-
Faz isso que depois a Vovó vai fazer aquele bolo de cenoura com chocolate pra você, tá?
Não esquece, a Vovó te ama.

3 comentários:

Anônimo disse...

Nada que seja em excesso faz bem. A vida para ser bem vivida precisa de equilíbrio. De nada adianta eleger apenas um objetivo e ficar focada apenas nele. Isso faz você se sentir incompleta, procurando a vitória fora.
As coisas não funcionam assim, porque quando ocorre algo "errado", fora dos planos ou um pequeno adiamento, a dor é muito maior, você fica sem apoio.
Eu notei, no meu caso, repito: no MEU caso, que não me adiantou muita coisa ficar estudando infinitas horas, porque eu fui deixando de lado coisas mais importantes que passar em um concurso (família, casa...) e acabei provocando um desequilíbrio muito grande na vida de todos da minha casa.
Percebi, também, que o meu maior erro foram exatamente as infinitas horas de estudo, porque não tinham qualidade, mas agora eu sei onde eu errei e estou recomeçando de uma forma mais eficiente e leve.
Nem sei, na verdade, como eu fui nesse concurso, pode até ser que não fui tão mal. Não importa. Já foi.
O que vale é que a minha vida é muito boa e eu não vou me permitir estragar tudo por causa de um objetivo que eu quero atingir. As coisas têm cada qual o seu valor e eu não vou permitir que uma atrapalhe a outra.
Equilíbrio é a chave.
Veja bem: isso não é crítica e muito menos conselho. É apenas o relato da minha experiência.

Fernando Recicle Ideias disse...

equilíbrio é tudo, no entanto cada um tem o mínimo dever de se conhecer e saber assim onde pode ou não investir com mais qualidade e empenho. Experiências como estas são importantíssimas serem relatadas para que outros/as não cometam os mesmos erros. Muito boa a abordagem, no momento estou tentando aprender a dosar tempo pra tudo um pouco e com mais ênfase no que tem sido mais deficiente. Bons estudos.

Antonio disse...

Muito bom.kkkkkk
Tô curtindo muito esses tópicos com os conselhos da Vovó.

Abraços Pipoca