Judiciário Federal e MPU terão ótimas oportunidades

Paulo de Freitas

Há algumas semanas comentei nesse espaço que o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas) ainda não havia decidido se prorrogava ou não o seu concurso homologado em 15 de outubro de 2009. Pois bem, ao apagar das luzes, mais precisamente no dia 7 de outubro, o TRT-15 confirmou a prorrogação do certame por mais dois anos. Assim, a validade do concurso de 2009 vai até outubro de 2013.

Antes que os leitores comecem a querer desanimar, quero lembrar que a prorrogação do concurso oferece um tempo maior para a preparação. Além disso, antes do vencimento do concurso do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, ocorrerão pelo menos mais três grandes concursos do Judiciário Federal e mais um do Ministério Público da União a curto e médio prazos.

O primeiro concurso que deve ter o edital publicado (pode ocorrer ainda este ano) é o do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE–SP). O certame expirou e os preparativos para elaboração do edital já começaram. Após o TRE-SP, o próximo concurso deve ser para o Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que abrange os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Para alguns cargos, o concurso venceu em setembro, mas para outros (analista judiciário – área judiciária e técnico judiciário – área administrativa), o prazo vence em março do próximo ano. A expectativa é de que o edital de um novo concurso deve ser publicado ainda no primeiro semestre de 2012.

Também em 2012 vence o prazo do concurso do Ministério Público da União (MPU). O certame foi homologado em novembro de 2010. Como o edital previa um ano de validade, o concurso só pode ser prorrogado pelo mesmo período. Desta forma, sua validade vai até novembro de 2012. A partir desta data, será possível a abertura de um novo concurso que deverá ocorrer no início de 2013. Também em meados de 2013 vence o prazo final do concurso para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (São Paulo), obrigando o órgão a realizar novo certame, que deve acontecer no segundo semestre do mesmo ano.

Como deu para perceber, caro leitor, oportunidades em concursos não vão faltar nos próximos meses. Basta focar no objetivo e dar início aos estudos. Tanto os Tribunais Federais como o Ministério Público da União oferecem vagas para os cargos de técnico judiciário (que exige o ensino médio) e de analista judiciário (nível superior em diversas áreas). Os vencimentos também são muito atraentes. Para os cargos que exigem o ensino médio o salário inicial ultrapassa a casa dos R$ 4.000. Para os de nível superior os vencimentos iniciais variam de R$ 6.500 a R$ 8.000, dependendo da área de atuação.

O melhor de tudo isso é que estes concursos costumam ter conteúdo programático muito semelhante, com pequenas variações, como é o caso do TRT, que vai exigir conhecimentos de legislação específica na área trabalhista e o TRE, que trará disciplinas exclusivas da legislação eleitoral. De resto, as outras matérias costumam ser as mesmas, como português, matemática, direito constitucional, direito civil e direito penal. Em resumo, a preparação para um concurso automaticamente engloba os outros, aumentando consideravelmente as chances de aprovação.

Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 13 anos de experiência na área de concursos públicos. E-mail: paulokassaco@ig.com.br


Nenhum comentário: