Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Dica do Professor Rodrigo Bezerra

Olá, amigos do concurso…

Como vocês estão?? Espero que animados com os estudos e com a vida. O importante é não perder a empolgação.

Hoje, mais uma vez, não tratarei de nenhum assunto em especial. Gostaria de – coletivamente – responder a uma série de e.mails que pedem ajuda ou dicas de estudo para a matéria de língua portuguesa. Recebo quase diariamente e.mails do tipo:

"Rodrigo, tenho dificuldades com a matéria de língua portuguesa. O que eu devo fazer?" "Rodrigo, não consigo entender o assunto de concordância verbal. O que faço?" "Rodrigo, por onde eu começo a estudar os assuntos de gramática normativa?"
Em primeiro lugar, quero avisar que não há milagres – ou o "cabra" senta e estuda, ou vai sempre "sofrer" com os assuntos da nossa língua. Sei que cada indivíduo possui facilidade para certas matérias mais do que para outras. Mas não existe conhecimento que não possa ser aprovisionado, apreendido, aprendido, conhecido e dominado. Por isso, se você é daqueles que dizem: "Essa matéria é muito difícil, é cheia de exceções; eu não suporto estudar português!", confesso que a missão será mais difícil. É preciso "quebrar essas barreiras" e partir para a luta. Reconhecer o problema – confesso – já é um passo importante. No mais, é sentar os glúteos e estudar.
Para você que está iniciando os estudos agora, para você que está com o "baú do conhecimento da nossa língua portuguesa" fechado há anos e não tem nem idéia do local onde se encontra a chave, para você que está com sérios problemas em português, sugiro que siga o roteiro abaixo:

1. Inicie seus estudos em morfologia.
Você primeiramente precisa conhecer os aspectos morfológicos de que se revestem os vocábulos da nossa língua. Precisa saber classificá-los adequadamente. Dê especial atenção às seguintes classes na seguinte ordem: substantivo, artigo, adjetivo, pronome, verbo, advérbio, conjunção e preposição.
Lembre-se: você não precisa saber todos os detalhes, todas as minúcias. Ficar decorando todos os femininos e todos os coletivos de nossa língua é, sem dúvida, perda de tempo. Atenha-se às questões mais relevantes. Se precisar, busque o auxílio do seu professor/orientador.
Obviamente, dê atenção mais que especial para a "morfologia verbal". É um dos assuntos mais cobrados nas provas dos diversos institutos. Fique atento ao emprego dos tempos e dos modos verbais. Ademais, esteja atento aos paradigmas de conjugação de alguns verbos, como os verbos derivados e os defectivos, por exemplo.
Nesta parte da gramática normativa, é importante também que relembre o assunto "Estrutura e formação de palavras". Leia os principais radicais gregos e latinos e seus respectivos significados, mas de forma tranqüila. Sem a preocupação excessiva com a "decoreba". Apenas os leia; certamente seu cérebro aprovisionará os significados essenciais. Não se esqueça de estudar os mecanismos de formação das palavras.

2. Passe para o estudo da sintaxe
Aqui o seu desafio será maior. Você precisará raciocinar bastante. Boa parte das questões que envolvem gramática normativa sai dessa divisão da gramática. Portanto, estude com afinco esta área.
Inicie seus estudos pelo reconhecimento e classificação do sujeito. Concomitantemente você precisará estudar o assunto "predicação verbal". A seguir você deve estudar os seguintes assuntos ordenadamente (não altere a ordem, pois um é condição para o outro):
a) Estudo dos complementos verbais (objeto direto e objeto indireto);
b) Conversão de voz ativa em voz passiva e vice-versa;
c) Distinção entre o adjunto adnominal e o complemento nominal;
d) Estudo do verbo "haver";
e) Estudo do período composto: orações coordenadas sindéticas, orações subordinadas adverbiais e adjetivas. Leia a respeito das orações substantivas. Preocupe-se pouco com a nomenclatura (oração subordinada tal ou qual). Saiba, acima de tudo, empregar corretamente os conectivos subordinativos adverbiais e os conectivos coordenativos.
f) Estude a concordância verbal. (Se aqui você tiver dificuldades, sugiro que estude primeiramente o assunto "sintaxe de oração: o sujeito".)
g) Estude a concordância nominal;
h) Estude a regência verbal. Leia sobre a regência nominal. Estude o emprego dos pronomes relativos preposicionados;
i) Estude o emprego do acento grave – a crase, por ser um assunto derivado do assunto "regência".
j) Estude agora a colocação dos pronomes átonos dentro de uma oração.
3. Pontos finais do seu estudo
Depois de passar pela sintaxe, você poderá estudar outros assuntos. Estude a acentuação dos vocábulos e, depois, leia o capítulo sobre "ortografia". Por fim, estude o emprego dos principais sinais de pontuação, notadamente o uso da vírgula.
4. Interpretação de textos
Divida o tempo de estudo da gramática normativa com a resolução de questões que envolvam a interpretação de textos. A prática da interpretação ainda é o melhor caminho para se aprofundar a percepção para questões que exijam a compreensão textual.
5. Resolução de provas
Ao passo que estuda os assuntos, procure resolver exercícios que os abordem. Não importa se você está errando ou acertando (é bom que acerte, é claro). O importante aqui é estar em contato com a prática, com as provas já aplicadas. Procure, sempre que possível, resolver questões do instituto que elaborará o seu certame. É fundamental apreender o estilo da banca. Ficar atento aos assuntos mais cobrados e à forma como tais assuntos são cobrados também é essencial.
No mais, é só se dedicar. Organize seus horários de estudo.
Em outros artigos, darei dicas mais específicas para quem já está na seara dos concursos há mais tempo.


http://japasseinoconcurso.blogspot.com/2008/10/dica-do-professor-rodrigo-bezerra.html

Nenhum comentário: