Por Ninha: De repente 30!


 Que coisa louca que é para nós mulheres estar à beira dos trinta anos, analisando a situação ainda estamos na casa dos vinte e isso é ótimo, mas o problema é que passamos dos vinte e poucos e entramos nos vinte e muitos, e isso tem uma diferença quase "avassaladora" para nós .
A mulher de vinte e poucos nem pensa que um dia vai chegar nos trinta e a mulher de quase trinta vive a idade antes mesmo dela chegar, e é exatamente aí que começam as neuroses.
Fazendo uma pequena reflexão, quando tínhamos dezoito, acreditávamos que as pessoas de trinta já estavam um pouco “passadinhas” e no nosso imaginário, quando chegássemos lá, já estaríamos, casadas, provavelmente com filhos , felizes com nossa profissão e independentes financeiramente.(ou pelo menos uma coisa ou outra).

Pois é, os meus 20 e muitos chegaram, hoje completo 30 anos, 3.0, Balzaquiana e bla bla bla, mas lhes asseguro que não tenho neurose nenhuma...Tá tá...já comprei meu primeiro anti idade (não que eu precise) mas...vai que!!!
Ontem fez um dia bem feio, frio e chuvoso....Pensei comigo: Poxa, Será que vou passar meu aniversário com frio?
Quando acordei hoje de manhã, abri a janela e um sol lindo, quente, céu límpido me deram bom dia....e os saudei com alegria e amor.
Olhei ao redor da casa, vi meu filho dormindo, meus livros na estante, meu cantinho rs.....E nossa, viajei 15 anos no tempo e lembrei de tanta coisa.
Boas, ruins, muito ruins e ligeiramente fiz um balanço de tudo que vivi nesses anos.

Como escrevi ano passado, no A medida do ano meço meu tempo pelas pessoas que encontro na caminhada, e não tenho palavras pra exprimir o quão feliz eu sou pelas que entraram na minha vida nos últimos 4 anos.
Coleciono algumas tristezas, derrotas..tombos dos quais ainda nem me levantei, mas continuo minha jornada pra que daqui 10 anos eu me orgulhe muito dos meus 30...Inisisto na caminhada, o que não dá é pra ficar parada.
Tenho saudade de algumas coisas na minha vida, ou de pessoas que passaram e eu perdi.
Mas de um modo geral, nunca passei um aniversário tão feliz como esse, talvez porque hoje me sinta bem melhor como pessoa, como mulher. De bem comigo e com o mundo que me cerca.
Lembro de ter lido algumas poucas páginas do livro "A mulher de 30 anos" do escritor Honoré de Balzac, no qual deu origem aquela bendita frase: Mulher Balzaquiana, este livro foi escrito há mais de 150 anos, e tem um trecho que eu adoro, que diz assim:

"Uma mulher de trinta anos tem atrativos irresistíveis. A mulher jovem tem muitas ilusões, muita inexperiência. Uma nos instrui, a outra quer tudo aprender e acredita ter dito tudo despindo o vestido. (...) Entre elas duas há uma distância incomensurável que vai do previsto ao imprevisto, da força à fraqueza. A mulher de trinta anos satisfaz tudo, e a jovem, sob pena de não sê-lo, nada pode satisfazer."

Esse trecho escrito há uns 150 anos , soprou uma brisa de paz e vaidade em meu coração e em meu corpo. Até porque, me sinto muito melhor agora, se já era uma pessoa inconstante, imagina agora que os meus desejos estão mais aflorados e mais enraizados.
Meu olhar também tem mudado, fica muito mais marcante quando há interesse em ficar, e finjo muito mais indiferença com mais competência quando interesso fingir. Aos 20 anos eu tinha espinhas, agora tenho pintas, que por sinal, são encantadoras trilhas de pintas.
Aos 20 eu até podia ser escolhida. Mas, agora aos 30 anos quero escolher, estou mais natural, mais serena, menos ansiosa, menos estabanada, meus lábios estão mais reluzentes, minha saliva muito mais potável, a oleosidade que tinha na pele já não aparece, e sim, uma luminosidade natural.
Estou também muito mais ousada, claro que com uma consciência absurda sobre isso, o meu ponto forte é a sutileza, não para exibir poder, mas para resolver tudo antes de chegar o ponto de precisar exibi-lo, estou fora de conflitos, mágoas, gente surtada, e afins. Quero gozar da liberdade concedida a mim, quero gozar do simples fato de estar viva e conviver com pessoas que eu amo.

E que venha a maturidade com toda sua força e beleza, estou de braços abertos para recebê-la!
Viva os trinta!

Um comentário:

Cleytonfernandes disse...

Rsrs Muito bom Ana. É verdade tudo que o Honoré de Balzac escreveu: Mulher é igual vinho quanto mais o tempo passa melhor fica. Esse negócio de mentir/esconder a idade é besteira
-.- Voc mesmo não parece que tem 30, não! É verdade mesmo? :-O Então ta valendo duas de 15! Tá bem em fia? fiu fiu. :D Bjos feliz aniversário linda.