Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Veja dicas para o 1º concurso da Empresa Brasil de Comunicação


Começam na próxima sexta-feira (15) as inscrições para o primeiro concurso público da história da Empresa Brasil de Comunicação, para 537 vagas, mais cadastro de reserva. A EBC é uma empresa de economia mista do governo federal criada em 2007 para gerir as emissoras de rádio e televisão públicas federais. A sede fica em Brasília, mas há centros de produção e outros escritórios regionais pelo país.

É a oportunidade para quem deseja trabalhar em alguma das emissoras federais: na TV Brasil ou na TV Brasil Internacional, na Agência Brasil de notícias ou em uma das oito rádios –Radio Agência Nacional, Rádio Nacional AM Brasília, Rádio Nacional FM Brasília, Rádio Nacional AM Rio de Janeiro, Rádio MEC AM, Rádio MEC FM, Rádio Nacional do Alto Solimões, Rádio Nacional da Amazônia. 
Os funcionários serão regidos pela CLT e a jornada de trabalho pode variar de 30 a 40 horas semanais, de acordo com a carreira escolhida.

O concurso está dividido em 3 editais: um para analista e técnico em diversas áreas, outro para cargo de jornalista em 3 atividades e o terceiro, específico para gestor. Ao todo, são 281 vagas de nível superior e 256 de nível médio, localizadas em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, São Luís e Tabatinga (AM). A banca examinadora é o Cespe/UnB e a data prevista para a prova é o dia 25 de setembro.

Experiência vai pesar

O conhecimento relativo à profissão e a experiência na atividade serão relevantes na avaliação do candidato a qualquer cargo para a EBC. Isto porque, nos 3 editais, a prova de conhecimentos básicos constará de 50 itens para todos os cargos. Os conhecimentos específicos, que são relacionados à futura atividade, cobrarão 70 itens.

Já a prova prática, para os cargos que a exigirem, valerá 100 pontos, com peso 2,5, o que, no fim das contas, vai pesar significativamente na contagem final dos pontos, sendo decisiva para a classificação do candidato.

É interessante que os candidatos se familiarizem com o estilo da banca, a partir da resolução de provas anteriores do Cespe para as matérias básicas. Estamos falando de um concurso novo na área, e o entendimento antecipado da sistemática de prova pode significar uma vantagem.

As provas objetivas não serão de múltipla escolha, mas de itens a serem analisados para marcação de "certo" ou "errado", como é comum nas provas elaboradas pelo Cespe. A novidade é que não serão descontados pontos para marcações incorretas, que valerão zero.

EDITAL 1 - ANALISTA E TÉCNICO

Vagas Cargos
de nível superior
Cargos de
nível médio
391 (mais cadastro de reserva) 27 de analista 20 de técnico de operações, produção e manutenção e da área de administração 

 Vagas de analista e técnico

No primeiro edital são oferecidas 391 vagas de analista e técnico. Haverá provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos. Somente os candidatos ao cargo de analista para a atividade advocacia terão prova discursiva, também eliminatória e classificatória.

Haverá ainda prova prática para diversos cargos, também de caráter eliminatório e classificatório. É o caso dos candidatos ao cargo de analista de desenvolvimento em web e plataformas digitais; locução especializada; produção de arte e cenografia; produção executiva de rádio, televisão e mídias digitais.

Os candidatos ao cargo de técnico de operações de câmera, Iluminação e operação de áudio também terão de se submeter a uma prova prática, assim como candidatos a técnico de produção e manutenção de áudio descrição; direção de imagem; edição e finalização de imagem; estilismo; tradução e Interpretação da língua brasileira de sinais (Libras) e programação.

Para todos os cargos de analista é exigida ainda a graduação de nível superior e registro no órgão de classe, quando for o caso. Para o analista em administração é exigido o bacharelado.

Há diversos cargos que não exigem formação específica, sendo aceita a graduação de nível superior em qualquer área de formação. É o caso do analista em animação, em produção de arte e cenografia, em produção executiva de rádio, TV e mídias digitais, em sonoplastia e em criação e desenvolvimento em web e plataformas digitais.

No cargo de analista, há vagas para graduados
em economia, engenharia, psicologia, moda, entre outros cursos.
 
Há também atividades que exigem formações específicas, que variam desde as tradicionais administração, economia, direito, contabilidade, estatística, passando por engenharia, tecnologia de informação, até chegar às áreas mais diretamente relacionadas à comunicação: comunicação social, jornalismo, rádio e TV, publicidade, relações públicas, comunicação organizacional e letras com habilitação em português, inglês ou espanhol.

Há vagas para graduados em psicologia, assistência social, pedagogia, medicina (com especialização em medicina do trabalho). Encontramos ainda oportunidades para graduados em arquivologia, história, biblioteconomia, ciências sociais, ciências políticas, relações internacionais e moda.

Alguns cargos têm atribuições mais administrativas, enquanto outros são relacionados à atividade-fim da empresa, como locução, tradução, revisão de textos, animação, produção de arte e cenografia, além de muitas outras.

Entre os cargos técnicos (nível médio), alguns exigem curso técnico de acordo com a atividade, como o de manutenção e suporte de televisão, o de enfermagem e o de segurança do trabalho. Também há atividades relacionadas à atividade-fim da empresa, como iluminação, câmera, operação de áudio e outras.

Todos os cargos de nível superior relacionados nesse edital terão salário inicial de R$ 2,8 mil. Para cargos técnicos, o salário inicial é de R$ 1,69 mil, mas a carga horária semanal pode variar conforme a atribuição.

Para todos os cargos, a prova de conhecimentos básicos cobrará as disciplinas de português, raciocínio lógico, noções de informática e legislação da EBC. Para os cargos de nível superior, haverá também atualidades. A prova de conhecimentos específicos envolve assuntos relacionados à atividade pretendida, que variam conforme a área.

EDITAL 2 - JORNALISTA
Vagas Cargos de
nível superior
Cargos de nível médio
119 (mais cadastro de reserva) 3 de jornalista: jornalismo,
reportagem cinematográfica
e reportagem fotográfica
         -
  
Vagas para jornalista

O segundo edital da EBC oferece 119 vagas de jornalista. Para exercer a atividade, é exigida a graduação de nível superior em jornalismo e registro no órgão de classe. Já para as atividades de reportagem cinematográfica e fotográfica é aceita a graduação de nível superior em qualquer área. O salário inicial é de R$ 2,8 mil e a carga horária semanal é de 30 horas.

Em todos os cargos haverá prova objetiva sobre português, raciocínio lógico, atualidades, inglês, espanhol e legislação da EBC. As outras 70 sobre conhecimentos específicos variam conforme a atividade.

Para a atividade de jornalismo, haverá ainda prova prática profissional, e avaliação de títulos. Serão considerados títulos diploma de doutorado, mestrado, certificado de pós-graduação e experiência profissional em jornalismo, conforme requisitos e pontuações estabelecidos no edital. Para as atividades de reportagem cinematográfica e reportagem fotográfica, haverá prova prática. Todas as provas têm caráter eliminatório e classificatório, exceto a de títulos, que é somente classificatória.

EDITAL 3 - GESTOR
Vagas Cargos de
nível superior
Cargos de nível médio
27 (mais cadastro de reserva) gestor de atividade jornalística           -
  
Vagas para gestor

O terceiro edital compreende 27 vagas para gestor de atividade jornalística. É exigida a graduação de nível superior em jornalismo e registro no órgão de classe. O salário inicial para esse cargo é de R$ 5,8 mil para 40 horas semanais de trabalho.

Haverá prova objetiva e prova prática profissional, ambas de caráter eliminatório e classificatório. Além disso, também haverá avaliação de títulos, de caráter classificatório. As provas objetivas vão abordar português, raciocínio lógico, atualidades, inglês, espanhol e legislação da EBC. Os conhecimentos específicos são relacionados ao cargo.


Fonte: http://g1.globo.com
* Lia Salgado, colunista do G1, é fiscal de rendas do município do Rio de Janeiro, consultora em concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”

Nenhum comentário: