Métodos de estudo

No estudo para concursos públicos, nem só o interesse, motivação, comprometimento e a qualidade das ferramentas disponíveis (livros, cursos, professores etc.) são suficientes para um candidato lograr êxito nas provas. É necessário o uso de um método, uma técnica, para que os conhecimentos possam ser absorvidos com maior eficiência e, principalmente, em um menor tempo possível.

Na maioria dos casos, o candidato leva meses e até longos anos para descobrir a melhor forma de estudar para um determinado concurso e, consequentemente, a partir desse momento, começa a obter melhores resultados nas provas. Mas será que existe mesmo um método de estudo pronto, acabado e feito sob medida para cada candidato? Convivendo com alguns estudantes, descobri que existe um grande dilema sobre esse assunto e para entender um pouco mais, resolvi fazer os seguintes questionamentos:

1. No estudo para concurso público, você aprende mais lendo, escrevendo, ouvindo, vendo?

Nesse caso todos responderam que aprendem muito mais lendo e quase não escrevem, não gostam de ouvir gravações de áudios ou assistir aulas ou vídeoaulas.

2. No momento de guardar as informações estudadas, você utiliza algum método de memorização como mapas mentais, resumos, cartões de perguntas e respostas etc.?

Novamente as respostas foram unânimes. Muitos nem sabem o que são essas técnicas e como são usadas para o estudo de concurso público.

3. Você estuda sozinho, em grupo ou prefere cursos preparatórios presencias?

A maioria incontestavelmente prefere o estudo sozinho, mas se pudesse, financeiramente, utilizaria os cursos preparatórios, mais pela questão da motivação, do que o próprio método de estudo. Quase ninguém optaria pelo estudo em grupo, pois mesmo sem admitir, as razões decorrem da questão do medo da “concorrência” (compartilhar material) e a falta de experiência em trabalhar em grupo (comprometimento).

O interessante é que quando as mesmas perguntas são feitas para concursados, a história muda totalmente. Descrevem que estudaram usando vários métodos ao mesmo tempo, Inclusive, alguns citam detalhadamente e de forma cronológica como tudo aconteceu, demonstrando que os métodos adotados foram usados de forma consciente.

Para uma melhor compreensão, o processo funciona assim:

LENDO E ESCREVENDO – PROCESSO VISUAL E SENSORIAL-MOTOR
OUVINDO ÁUDIOAULAS – PROCESSO AUDITIVO
ASSISTINDO AULAS OU VÍDEO AULAS – PROCESSO VISUAL E AUDITIVO 

Para uma melhor visualização prática desse processo, vamos utilizar um exemplo de aplicação de vários métodos de estudo para um mesmo assunto.

Art. 12, § 3º, CF - São privativos de brasileiro nato os cargos:

I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa

Método - Lendo e Escrevendo

1ª Atividade: 
ler e destacar as palavras-chave do texto, através de grifos, escrevendo em tamanhos maiores, alternando as cores das canetas, usando abreviaturas e siglas.
São privativos de brasileiro nato os cargos:


2ª Atividade: Formular Perguntas e Respostas (questionário) do próprio texto, despertando a curiosidade e a atenção sobre a mensagem do autor.

Pergunta: Quais são os cargos de presidentes que só podem ser ocupados por brasileiro nato?

Resposta - Presidente e Vice-Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados e Presidente do Senado Federal.

Pergunta: Quais são os cargos de ministros que só podem ser ocupados por brasileiros natos?

Resposta - Ministro do Supremo Tribunal Federal e Ministro de Estado da Defesa.

Método – Memorização

1ª Atividade: buscar nas atividades anteriores, dados suficientes para montar um esquema de memorização que seja possível guardar de forma prática o que foi estudado.
Neste caso vamos usar uma técnica bastante simples e funcional, mais conhecida como “macete”.

MP3.COM



2ª Atividade: Agora é hora de usar artifícios para resgatar os dados que estão memorizados e que precisão ser constantemente lembrados.

Para isso vamos usar uma técnica lúdica e que pode ser usada em qualquer lugar, como se fosse um jogo de perguntas e respostas.

Flash Card ou cartões de memória

Método – Resolução de Questões com Gabarito Comentado

Atividade: Depois da teoria, agora é hora de colocar em prática tudo que foi estudado, além de conhecer como são elaboradas as questões. Importante destacar que o método só funciona 100% se o gabarito for comentado.

(CESPE/TRE-MA/2009) Segundo a CF, não é privativo de brasileiro nato o cargo de
A - senador da República.


B - ministro do STF.
C - ministro de Estado da Defesa.
D - carreira diplomática.
E - oficial das Forças Armadas.

Gabarito: A

Comentário:
 Qualquer brasileiro (nato ou naturalizado) pode ocupar o cargo de senador da república, o que é privativo de brasileiro NATO é o cargo de Presidente do Senado Federal.

Será que depois de percorrer todo esse processo, o candidato ainda terá alguma dúvida sobre esse assunto?

Vale lembra que, isso é só um exemplo de como podemos estudar determinado assunto, utilizando vários métodos e, portanto, facilitando e encurtando o processo de aprendizagem.

Naturalmente o uso de cada método vai depender muito da disciplina e do assunto, embora alguns métodos podem e devem ser usados em qualquer situação.

Exemplos clássicos de métodos de estudo (TESTADOS E APROVADOS) para concursos públicos:

Método das Fichas (Alex Viégas) – Indicado para resumos de forma abreviada, objetiva e de leitura rápida, resultando na fixação do aprendizado, através da repetição sistemática das matérias estudadas.

Método do Ciclo de Estudos (Alexandre Meirelles) – Indicado para organização do horário de estudo e das disciplinas, pois o método dispensa o calendário (dias da semana) e trabalha somente usando o tempo disponível do candidato e o momento em que ele pode estudar.

Método do Planejamento de Estudos por Horas líquidas (Charles Dias)Indicado, não só para o planejamento de estudo, mas para a organização global do candidato, antes e depois da publicação do edital (material de estudo, nível de conhecimento e área, classificação das matérias etc.).



Assim, segundo esse raciocínio, podemos concluir que - no estudo para concursos públicos - o concurseiro necessitará fazer uma salada de vários métodos para permitir que o conteúdo estudado seja amplamente entendido e consequentemente memorizado. Portanto, não importa se o método X ou Y vai servir ou não para você, pode até estudar plantando bananeira, o importante é que este estudo tenha uma metodologia e seja eficiente na sua preparação.


“Não existe método de estudo ruim, ótimo, nem mais ou menos, o concurseiro é que precisa se ajustar ao hábito de estudar.” 


Fonte: Enviado por e-mail

Um comentário:

Anônimo disse...

Bem selecionado, Ninha!

Brás