Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Por Carlos: Estado do RJ deverá ter cotas para negros em concursos estaduais

Flores e irmãos do blog, o que acham dessa iniciativa do governo do Estado do Rio de Janeiro?
Aguardo os comentários e opiniões de vocês, ok?

Fonte: Folha Dirigida

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, anunciou na última segunda-feira, dia 9, que pretende criar um decreto para estabelecer cotas para afrodescendentes nos concursos públicos estaduais. A notícia foi dada em um encontro com a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, no Palácio Laranjeiras. De acordo com a Subsecretaria Estadual de Comunicação Social, Sérgio Cabral pediu aos secretários da Casa Civil, Régis Fichtner, e do Planejamento, Sérgio Ruy Barbosa, e à procuradora-geral do Estado, Lúcia Léa Guimarães, para prepararem um estudo em que indicará a possibilidade de o decreto virar uma realidade.
Dados preliminares sobre cor ou raça divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que 51,7% da população no Estado do Rio de Janeiro é composta por negros, sendo que 6.288.095 se declararam pardos e 1.978.681, pretos, conforme a distinção feita pelo órgão. Os demais 48,3% são de pessoas que se declararam brancos, amarelos e indígenas, ou preferiram não declarar cor ou raça. E caso o decreto siga a realidade apontada pela pesquisa, mais da metade das oportunidades que surgirem em concursos estaduais será destinada a pessoas que se declararem negras.

Trago a vocês, para não ser parcial, duas opiniões sobre o assunto, achadas na internet.

http://pelenegra.blogspot.com/2011/05/rio-de-janeiro-tera-cotas-para-negros.html
http://jcconcursos.uol.com.br/Concursos/Noticiario/cabral-cotas-negros-concursos-rj-35259

3 comentários:

CatiaPipoca disse...

Publiquei essa matéria dias atrás ..gerou maior pôlemica entre os concurseiros. O cara quer ajudar? Então que faça como nas faculdades...todos que vieram de escolas Estaduais. Chega a ser ofensivo subestimar a capacidade dos negros. Para concursos públicos quem quer , faz acontecer, tem material bom de graça. Fiz um comentário maior a respeito disso..ver artigos anteriores.
No setor público não há discriminação como é no privado. É uma mãe e para entrar, basta estudar e ponto. Essa é a minha sincera opinião meu amigo...=D
Um grande abração bem forte seu sumidinho! rsrsr

Carlos Amaral disse...

Catia, é mais ou menos o que eu penso. Coloquei uma opinião favorável e uma contrária para o post não ficar parcial, mas acho ridículo uma lei dizer, nas entrelinhas, que negros precisam de subsídios para serem aprovados em concursos. Vamos voltar à discussão de raças novamente?
Penso diferente quanto as cotas para deficientes físicos. Não vejo isso como uma questão de raça, mas sim suprir a desigualdade que a própria deficiência impõe. O que não tem nada a ver em relação a ser negro, branco ou pardo.
Olha a discrepância que isso causa. Um negro de classe alta pode ter a mesma benesse que um negro paupérrimo que vive em condições miseráveis?
Não acredito na questão "exaltação da raça negra", até pq não existe raça negra ou branca, somos todos homens, que merecem ser tratados igualmente, em direitos e deveres, respeitando suas particularidades e desigualdades. Essa questão leva à perigosa segregação racial, pois facilmente podemos chegar à "exaltação da raça branca", o que, vimos na prática, é extremamente nocivo à sociedade.
Beijos, abraços, paz e luz a todos!

Drielle disse...

Concordo com a Cátia, com o Carlos e com o professor William Douglas. Devem existir cotas para o estudo, para aprender a pescar e não para dar o peixe assado.
Agora me digam eu que minha bisavó era indigena, os meus avós nordestinos, os outros avós portugueses e espanhóis, era branca que nasci agora estou mais pra parda, não mereço cotas?
É a injustiça e preconceito racial, surgindo outra vez no Brasil como sempre