Por Catia: Querer dizer e não poder, e mesmo que pudesse, ainda sim falta argumento.

Coisas de Concurseiras.... acima de tudo, ainda, mulheres




Eu não estou vazia, estou cheia. Cheia de muito nada.

     Eu não estou vazia, estou cheia. Cheia de muito nada.

Ando tão estranha. A ponto de chorar por tudo e sorrir por nada.

  Ando tão estranha. A ponto de chorar por tudo e sorrir por nada.

Até tento disfarçar, mas no fundo você sabe, não é preciso dizer nada, e eu sinto não querendo sentir, e odeio a sensação de estar aprisionada em algo que não me levará a lugar algum.
De longe, Te sinto. Te sei....me basta.

De longe, Te sinto. Te sei." Fernanda Mello

5 comentários:

Brás disse...

Eu também te sinto! Sinto muito!rss

Anônimo disse...

Imagem ...
Dedos ...
Sensibilidade à procura do que há na superfície do sentir ...
Dois vasculham o que não se vê ...
Dedos no rosto e ao lado do braço sensibilidade aguçada pela presença na luz ...
Brisa nos cabelos a revelar pensamentos, sentimentos ...
Aonde estão os dedos?
Com certeza estão no teclado a digitar o sentir ... "De longe ..."

CatiaPipoca disse...

Aiaiai...desabafei um momento de fraqueza meninos....acho que deu para entenderem o meu recado..agradeço o carinho.
(Carência é fogo)..silêncio e ausência, mais ainda....

engenheirosjc disse...

Eu diria o seguinte: "você sobre do mal de Camões....

Amor Camões


Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade
É servir a quem vence o vencedor,
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade;
Se tão contrário a si é o mesmo amor?

CatiaPipoca disse...

Camões...belo poema, e dolorido..risos
Agradeço o carinho.