Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

INSS confirma negociação com Planejamento

Após a análise pormenorizada de cada um dos pedidos de concursos que tramitam no Ministério do Planejamento (MPOG), em conjunto com as necessidades dos respectivos órgãos, o preenchimento de vagas para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pode ficar garantido. Para isso, a solicitação da autarquia tem que ser vista pelo governo federal como emergencial. Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, a secretária de Gestão do Planejamento, Ana Lucia Brito, confirmou que a contratação de profissionais para o instituto está em negociação.

O INSS solicitou o preenchimento de 10 mil vagas (8 mil para o cargo de técnico e 2 mil para o de analista do seguro social), até 2014. Desse total, o instituto conta com a possibilidade de preencher 2 mil, pelo menos, este ano.

Na última segunda-feira, dia 25, o diretor jurídico do Sindsprev, no Distrito Federal, João Torquato, falou sobre a importância do concurso do INSS ser exceção à postergação das seleções e da nomeação de aprovados, ao comentar as declarações da secretária Ana Lucia Brito.

“Se o governo não tiver essa sensibilidade, o prejuízo será muito grande para todos. Os servidores da Casa estão sobrecarregados; os gestores não vão conseguir administrar com qualidade; a sociedade continuará sofrendo com a falta de servidores e o próprio governo federal não conseguirá estender a rede, como é previsto no PEX, já que é preciso contratar pessoal para as 720 novas agências. Então, é toda uma problemática, que a gente clama por uma sensibilidade do governo”, explicou.

Torquato crê que a conjuntura do INSS (déficit de mais de 10 mil servidores, previsão de aposentadorias de mais de 7 mil profissionais e a necessidade de contratar pessoal para trabalhar nas agências do Plano de Expansão da Rede de Atendimento) possa fazer com que o concurso seja autorizado mesmo neste período de suspensão, oriunda do corte de R$50 bilhões no Orçamento da União em 2011.

Requisitos - O cargo de técnico requer o nível médio (antigo 2º grau), e o de analista, o ensino superior. Os vencimentos iniciais são de R$2.980, para os técnicos, e de R$4.917, para os analistas – com a gratificação de desempenho, a remuneração pode chegar a R$3.280 e R$5.580, respectivamente.

Fonte: Folha Dirigida

--------------------

--------------------------

Por Catia: Não é novidade alguma que a F>D adora uns exageros.

De qualquer forma, faço a minha parte repassando a informação.

.

Vamos torcer que não sejaM apenas especulações levianas.


Abração de Ursa.

Nenhum comentário: