Concursos municipais têm menor concorrência e salários atrativos

Os concursos municipais são, muitas vezes, desprezados pelos candidatos. Não são muito divulgados, em razão de as vagas serem localizadas em apenas um ponto do país, mas é importante lembrar que há mais de 5 mil municípios no Brasil e a quantidade de oportunidades oferecidas é muito grande. Além disso, muitas vezes o salário é tão bom que justificaria a mudança de município em caso de aprovação.
Há ainda diversos municípios próximos, inclusive de grandes centros urbanos, o que possibilita residir em uma cidade e trabalhar em outra, com tempo de deslocamento menor do que o necessário para transitar dentro de cidades como Rio ou São Paulo.
Trata-se de um valioso leque de oportunidades, que pode ser observado com mais cuidado por quem deseja prestar concurso público, ainda mais em tempos de indefinição quanto aos concursos do Executivo Federal.
Para cumprir suas atribuições com a população, os municípios precisam prover seus quadros com servidores concursados, conforme determina o artigo 30 da Constituição, em áreas como saúde, educação pré-escolar e fundamental, ordenamento urbano e fiscalização de tributos. Mas, além dos profissionais que executam atividades diretamente relacionadas a essas atribuições, são necessários servidores nas áreas administrativas e no suporte ao funcionamento da própria prefeitura e do município como um todo.

Nível fundamental
A maior quantidade de vagas para - concursos de nível fundamental –em alguns casos, até incompleto- vem, exatamente, das prefeituras, inclusive com os melhores salários oferecidos para esse nível de escolaridade. São cargos de agente educador, gari, copeira, motorista, merendeira, vigia, servente, com salários podendo ultrapassar os R$ 1.000,00, como é o caso da Prefeitura de Montauri (RS), que oferece vaga para auxiliar administrativo com salário de R$ 1.030,64.

Poderá haver ainda, além da prova objetiva de múltipla escolha, exame prático para cargos como de merendeira e motorista, e teste físico para gari e guarda municipal, por exemplo.

Saúde e educação
Médicos e outros profissionais da área de saúde são extremamente necessários em todos os municípios. O mesmo se pode dizer em relação a professores, educadores e outros profissionais relacionados às escolas. Por isso, são frequentes os concursos oferecidos para ambas as áreas.

Médica (Foto: Prefeitura de Curitiba/Divulgação)Médica da Prefeitura de Curitiba
(Foto: Prefeitura de Curitiba/Divulgação) 

Os melhores salários geralmente são pagos a médicos, cujas remunerações chegam a R$ 9,5 mil na Prefeitura de Curitiba e a R$ 10 mil nas Prefeituras de Pompéu (MG) e de Taboão da Serra (SP).

Já o edital da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, por exemplo, oferece 393 vagas de professores em diversas disciplinas, para quem tem nível superior com licenciatura plena e habilitação na disciplina. Os salários vão de R$ 1.206,49 a R$ 1.838,11. Para quem pretende seguir carreira no magistério, o mais interessante é preparar-se antecipadamente e ficar atento aos editais da sua cidade e de municípios vizinhos.

A variedade de oportunidades nas prefeituras é imensa e é possível encontrar até mesmo cargos pouco usuais em concursos, como no edital para a Prefeitura de Taubaté, em São Paulo: instrutor de artes com especialização em balé, instrutor do trabalho e monitor de ofícios, exigindo apenas o nível médio e curso de aperfeiçoamento na especialidade. O salário é de R$ 1.113,18 para 40 horas semanais.

Organizando a cidade
Fiscais de posturas municipais e fiscais de obras são cargos também comumente oferecidos pelas prefeituras, cujos quadros precisam estar preenchidos a fim de garantir o ordenamento urbano. Concursos para guardas municipais também acontecem com frequência.

Fiscalização de tributos
Vale lembrar que cabe ao município arrecadar seus tributos (IPTU, ISS e ITBI), o que requer servidores da carreira de fiscalização, normalmente com excelentes salários e concorrência muito mais discreta, se compararmos a outras carreiras de fiscalização (federal e estadual). No edital da Prefeitura de São João de Meriti (RJ), são oferecidas 12 vagas para auditor fiscal, com salário de R$ 707,58 mais R$ 5.184 de gratificação de produtividade fiscal, além de diversos outros cargos, de todos os níveis.

Disciplinas
O mais comum é serem cobradas poucas disciplinas básicas: português (sempre), e as outras variam entre matemática/raciocínio lógico, informática e conhecimentos gerais/atualidades –que inclui informações sobre a cidade-, acrescidas ou não de disciplinas específicas para cargos de maior complexidade.

As bancas são, em geral, menos conhecidas e costumam realizar seleções locais. Os concursos podem ser organizados ainda pelas próprias prefeituras, fundações municipais ou empresas privadas.

Nos concursos municipais é bastante comum a indicação de sugestão bibliográfica para o estudo do conteúdo programático. Como de praxe, o candidato deve buscar provas anteriores para o mesmo cargo, ou da mesma banca para outros cargos de mesmo nível, e tentar resolvê-las. Isso garante significativa vantagem tanto para refinar o estudo –saber quais assuntos precisa aprofundar-, quanto para conhecer o estilo de questões e não ser surpreendido na hora da prova.

Cabe ressaltar que concursos para grandes prefeituras como as de São Paulo e do Rio saem um pouco desse padrão e podem ser bastante elaborados tanto quanto são os concursos federais. É o que se observa, por exemplo, nos editais para cargos de fiscalização (fiscais do ISS).

* Lia Salgado, colunista do G1, é fiscal de rendas do município do Rio de Janeiro, consultora em concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”

Nenhum comentário: