Guia auxilia concurseiros novatos a elaborar um plano de estudo correto e eficaz



Fonte Uol:



Aqueles que desejam iniciar os estudos para concursos públicos geralmente encontram dificuldades e têm muitas dúvidas de como fazer isso da forma correta.

Para tornar o aprendizado mais fácil e rápido, Charles Dias, economista e autor do Guia de Peparação do Concurseiro Solitário elaborou um guia chamado de Ciclo Básico de Estudos do Concurseiro Iniciante que pode facilitar muito o trabalho dos concurseiros novatos.

Segundo o economista, os candidatos devem começar a estudar as matérias “arroz com feijão” (português, informática, direito administrativo e direito constitucional) mesmo antes do edital do concurso ser publicado.

“As matérias ‘arroz com feijão’ são a base para qualquer pessoa que deseja passar num concurso público. Mesmo antes do concurso ser lançado, o candidato deve começar a estudá-las”, diz Charles.

Para Charles, a aprovação em concursos públicos não é rápida e pode levar de dois a três anos de estudo se o candidato tiver um nível de conhecimento baixo em relação às matérias exigidas no edital. “Passar em concurso é um investimento de médio a longo prazo”.

P2D
O método de estudo elaborado por Charles segue a regra do P2D: Planejamento Disciplina e Determinação. “Antes de tudo á importante que concurseiro faça um planejamento adequado para evitar surpresas ao longo da empreitada. Quem não planeja as coisas de forma correta, desperdiça o tempo que poderia utilizar para o estudo”, afirma Charles.

É importante destacar que as pessoas que não tem tempo para estudar de segunda a sexta-feira, podem se dedicar aos finais de semana. “Quem tem somente os finais de semana para estudar precisam abrir mão do lazer e do convívio com a família e reservar 8h diárias exclusivas para o estudo. O tempo de aprovação será maior, mas não é uma coisa impossível”, diz o economista.

DICAS PARA INICIAR OS ESTUDOS

1) Definir a área que deseja atuar;
2) Definir o cargo desejado;
3) Iniciar os estudos com as matérias “arroz com feijão”;
4) Procurar editais e provas anteriores em sites especializados;
5) Aceitar que sabe pouco sobre determinada matéria e definir a prioridade de estudo.

Nenhum comentário: