Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Por Rogério Neiva: Inicie 2011 com Motivação para os Estudos!

O texto abaixo reproduz mensagem trocada com candidata a concurso público, que passava por momento de dificuldade e desânimo com o seu processo de preparação.
A intenção do texto é que as construções e conceitos trabalhados, procurando articular elementos consistentes e fugir da auto ajuda superficial, colaborem para que se inicie o ano de 2011 com a necessária motivação para os estudos, voltados à busca da aprovação no concurso público pretendido.

Olá Professor!

Desculpe se houver algum desconforto sobre o que atualmente me atormenta.
Hoje posso dizer que estou chegando aos caminhos de uma concurseira. Porém, estou bem desanimada.

Alguns colegas de trabalho ficam me questionado porque que eu ainda não consegui o tão sonhado cargo. É tanta pressão que me deixa cansada e triste. O que acontece comigo?! Já estou questionando minha capacidade e acho que estou deprimida. Diga algo que me anime.

Sandra

Cara Sandra,

Antes de mais nada, considero que o conteúdo e a redação da sua mensagem, de fato, mostram que talvez esteja passando por um momento de provação, enquanto candidata ao concurso público pretendido.

Pode ser que isto decorra de causas mais específicas e diretas, determinantes para tal estado emocional. E pode ser que, existindo os referidos fatores, estes sejam de natureza pessoal e particular ou relacionada ao próprio processo de preparação para o concurso público.

No âmbito da psicologia comportamental, muitas construções se baseiam na lógica de estímulos e reações. Estímulos negativos geram reações negativas, ao passo que estímulos positivos, reações positivas. Daí porque muitas estratégias inerentes ao referido paradigma da ciência voltada ao estudo do comportamento humano são desenvolvidas com base na tentativa de desconstrução dos estímulos negativos.

Assim, tomando emprestado os mencionados conceitos, saiba que você pode trabalhar no sentido da desconstrução do estímulo negativo que pode estar em ação. Por exemplo, se por um dado momento considera que não tem condições de passar, lhe proponho o seguinte questionamento – que a todo momento adoto como provocação aos candidatos: o que lhe impede de passar? Você não tem um cérebro com funcionalidades cognitivas capazes de garantir a apropriação e manutenção de informações passíveis de cobrança na prova? O que viabiliza a aprovação não é a disponiblidade destas informações? Estas informações não estão no edital, por meio do programa? O concurso público não é democrático e anti-discriminatório? Objetivamente, concretamente e racionalmente, responda à seguinte pergunta: o que lhe impede de ser aprovada?

Mas independente da adoção da referida estratégia de desconstrução de estímulos, o fato é que momentos de inflexão na vida do candidato a concursos públicos são absolutamente naturais. Eu passei por isto e todos os que hoje ocupam o cargo pretendido também passaram.

Portanto, considero que o caminho é tentar desconstruir o que está por trás das percepções e visões que se traduzem em estímulos negativos, trabalhar o foco no processo e firmar a convicção de que, aceite ou não, queira ou não, passar no concurso é viável. Tenha a certeza disso!

Mas tenho uma proposta e tome como um pedido. Leia os textos dos links abaixo, na seqüência proposta. Não lhe tomará muito tempo. E leia um depois do outro. Acredite, que irá ajudar.

Vão os links:

Texto 1: Como se Motivar na Preparação para Concursos

Texto 2: Como Superar as Dificuldades na Busca da Aprovação

Texto 3: Preparação para Concursos e Foco no Processo

Texto 4: Passou a prova do Concurso Público: o que fazer?

No mais, me mantenho à disposição e manifesto meus votos de êxito!

Abcs!

Rogerio Neiva

Nenhum comentário: