POR NANHY: MEU DESABAFO!!!


Olás!

Semana passada, ao ver que a Catia não tinha conseguido ser convocada para a 2ª fase do concurso de Escrevente/TJSP, disse a ela resumidamente que as coisas acontecem exatamente na hora certa, na hora de Deus (embora tenha certeza que ela saiba disso)! Para ela ter fé, ânimo e tudo isso que sabemos. Não falei isso da boca para fora, falei isso por conhecimento de causa, felizmente ou infelizmente.


A nossa querida colega pediu para escrever ao blog e com carinho o faço agora contanto a minha “experiência”.



Meu primeiro concurso foi em 2003 e desde então não parei, embora demorei muito a perceber o quanto estudava de forma errada, mas mesmo assim consegui mudar de empresa pública em 2006. Nesse caminho tive vitórias e derrotas como todos os concurseiros, mas GRAÇAS A DEUS sempre tive o apoio dos meus pais, que sempre acreditaram em mim e me incentivaram. Meu pai então... nossa, sempre me colocando para cima, perguntado como eu tinha ido nas provas e nos últimos tempos até fazia algumas tarefas domésticas só para eu ter mais tempo para estudar (detalhe: nunca pedi nada, ele se oferecia com prazer!rs). Na Terra meu pai era tuuuuuuuuuuudo para mim, tudo, tudo, tudo e mais um pouco.

Sabe o paizão, o herói? Era ele! O meu maior incentivador! Passamos por diversas situações complicadas na vida, como a maioria das pessoas, mas ele sempre era otimista, nunca abaixava a cabeça.

Como todos sabem, em junho saiu o concurso para escrevente e eu só comecei a estudar após a publicação do edital, mesmo assim tinha fé que passaria.


Semanas depois meu herói, aparentemente saudável, com 53 anos, em um dos melhores momentos da vida dele desencarnou. Não vou nem escrever como me senti, quem já passou por isso sabe que não há palavras para descrever esse momento, que foi o pior da minha vida.


Desencanei do concurso. Como podia pensar nisso??? Nada fazia sentido, nada tinha graça. Até porque a vontade de melhorar de cargo era para dar uma vida melhor aos meus pais, independentemente deles trabalharem ou não, eu queria, me sentia nesse dever por tudo o que eles tinham feito por mim e pelos meus irmãos.


Mesmo sendo espírita, acreditando que a vida aqui é apenas uma passagem e tendo consciência que as coisas só acontecem porque Deus permite, a “perda” é muito dolorosa e nos deixa completamente sem chão.


Com o tempo fui ganhando força e graças a Deus consegui fazer a prova e passar para a próxima etapa.


Como disse à Catia, obviamente, não sou nem melhor e nem pior que ninguém por tudo o que aconteceu, acredito apenas que a minha hora chegou e sempre chega a todos àqueles que se esforçam e tem determinação, às vezes não quando queremos mas simplesmente quando É A HORA DE DEUS!


Como muitos, trabalho o dia todo e só estudo a noite e aos fins de semana, fiquei dias e dias sem conseguir ler uma bendita lei por causa do que aconteceu, só por isso estaria atrás de milhares de pessoas que faziam cursinho e estudavam a todo o vapor. Mas chegou a minha hora! Como chegará a todos que se esforçam e tem o merecimento, muitas vezes oportunidades ainda melhores, "basta" estudar, perseverar e aguardar a coração.


Beijo Catia e a todos: TUDO DE BOM!


Nanhy

----------

-------------

-----------------

São através desses relatos, minha querida amiga, que devemos fazer das nossas perdas degraus evolutivos e procurar melhorar e entender nossas falhas. Desistir, jamais. Mesmo que em dado momento nos falte fôlego em continuar. Não importa, creio que o êxito está na superação de cada um.


Agradeço de coração por ter permitido divulgar o seu relato.


Aquele abração de ursa.


Catia pipoca

2 comentários:

Bettyboopconcurseira disse...

Nanhy...me emocionou muito seu relato, exatamente porque meu pai também foi e continua sendo tuuuudo pra mim, mesmo depois de seu desencarne. Já se passaram 5 anos e até hoje choro ao me lembrar dele. Um choro de saudade, mas sem revolta...um choro de gratidão por Deus ter permitido que ele fosse meu pai.
Ainda não pude dar a ele a alegria de ser aprovada, mas tudo acontece a seu tempo...
Parabéns, garota!
Tudo de melhor pra você!

Anônimo disse...

Oi Bettyboop! Obrigada... E é exatamente o que faço, agradecer a Deus por ter permitido que ele fosse meu pai.
E com certeza vc deve ter dado outras alegrias ao seu! Tudo de bom p/ vc tmb!!!!! Fique com Deus!
Nanhy