Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

Nome: Dilma Rousseff (DEDINHOS CRUZADOS GALERA)






Dilma 63 anos


Dilma Rousseff, a candidata do PT à Presidência da República, disputa pela primeira vez um cargo público graças a uma escolha pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Economista, ligada à área de energia, foi servidora pública no Rio Grande do Sul, e construiu sua carreira política no PDT, inspirada por Leonel Brizola.

Passou a integrar os quadros do Partido dos Trabalhadores somente em 2001. Foi graças a Lula que experimentou uma ascensão na vida política. Primeiro como ministra de Minas e Energia, depois como “gerentona” do presidente, no cargo de chefe da Casa Civil. Dilma chegou à pasta mais importante do governo em plena turbulência causada pelo escândalo do mensalão. Teve a responsabilidade de substituir José Dirceu, acusado pelo Ministério Público de ser o chefe do esquema que irrigou partidos aliados com recursos de caixa dois.

Até então, Dilma era uma técnica com conhecimento no setor energético e experiência no governo do Rio Grande do Sul. Na Casa Civil, assumiu o papel de “gerentona”, consolidando a fama de dura, ao cobrar prazos e resultados em um amplo leque de assuntos – de política econômica a licenças ambientais.

A candidata é filha do imigrante búlgaro naturalizado brasileiro Pétar Russév – cujo nome depois foi aportuguesado para Pedro Rousseff – e da professora Dilma Jane da Silva. Na infânica, fazia parte da típica elite belorizontina. Estudava no Sion, colégio de freiras somente para meninas, e frequentava o Minas Tenis Clube. Passava as tardes a andar de bicicleta e ler “As Reinações de Narizinho”, de Monteiro Lobato. Na televisão era fã do seriadoFlash Gordon.

Na adolescência, com o fervor do movimento estudantil contra a ditadura, Dilma passa a se engajar e virar militante. A dama de ferro nasce quando passa a se envolver em planos de guerrilha urbana contra a ditadura militar. Nesse meio conhece o futuro marido, Carlos Araújo.

Conhecida pela alcunha de “Estella”, militou na Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares), da qual fazia parte também Carlos Lamarca. Mas teve papel secundário, não era expoente, nem líder do grupo. Há uma controvérsia sobre a participação de Estella no assalto à casa de um irmão de Ana Capriglioni, notória amante do ex-governador de São Paulo, Adhemar de Barros, na qual foi levado um cofre da residência com US$ 2,5 milhões. Dilma nega a participação, mas antigos companheiros dizem que ela esteve lá. Não há informações sobre o que foi feito com o dinheiro.

Em 1970, Estella acabou presa e torturada em São Paulo. A condenação foi de seis anos por subversão. Entrou com recurso e diminuiu a pena para dois anos e um mês, cumpriu três anos. Ao sair foi para Porto Alegre e dedicou-se à administração pública. Da época da militância contra a ditadura, Dilma manteve laços de amizade com o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, um dos coordenadores de sua campanha, e com o ex-presidente do PSDB e deputado federal José Aníbal.

Dilma divorciou-se em 1994, depois de 25 anos de casamento com Carlos Araújo, o responsável por introduzi-la na militância de esquerda. Com ele, tem uma filha, Paula Rousseff Araújo. Antes da eleição de outubro, é esperado o nascimento de sua primeira neta.

Dilma sobreviveu aos principais escândalos do governo sem sair arranhada. Galgou os espaços próximos a Lula com a vacância de figuras ilustres do PT. No processo de consolidação de seu nome dentro do PT como candidata presidencial, Dilma também venceu um câncer no sistema linfático, descoberto após um exame de rotina. Submetida por alguns meses a quimioterapia, passa a usar peruca em atos públicos para esconder a queda de cabelo. No começo do ano, os médicos anunciam que Dilma está livre de células cancerígenas.

A mineira, de 63 anos, disputa o Planalto com o maior arco de alianças entre todos os candidatos, o que lhe garantirá o maior tempo de televisão na propaganda eleitoral gratuita. O principal aliado, PMDB, indicará o vice, com o deputado Michel Temer (PMDB-SP). Ela também terá entre seus apoiadores o PC do B, PSB, PDT e PR.

Nenhum comentário: