Saiba organizar seu tempo durante a preparação para o concurso


Estudar com regularidade é o mais importante, diz especialista. Tirar um tempo para descansar também ajuda no aprendizado.

O estudo para concurso difere bastante daquele dos tempos de escola, quando um conteúdo era aprendido e, semanas depois, utilizado na prova. Em muitos casos, prestar atenção às aulas podia ser suficiente para um bom resultado. Na preparação para concursos, no entanto, é preciso aprender e acumular uma quantidade bastante grande de conhecimento, que é gradativamente aumentada e aprofundada e deve estar disponível para o momento da prova –que pode levar meses ou anos para acontecer.
Por isso, é necessário ter uma estratégia eficiente de estudo. Fundamental é ter em mente que as aulas são excelentes ferramentas, mas o que garante a aprovação é o tempo que o candidato vai dedicar aos livros. O número de horas de estudo não depende somente do tempo de que se dispõe para isso, mas principalmente do quanto se está habituado ou não a estudar.

Comece pelas matérias básicas
É melhor começar a preparação pelas matérias básicas da área escolhida. Isso pode ajudar a compreensão de outras disciplinas que virão depois –as específicas-, além de funcionar como patamar de conhecimento para diversos concursos.
As matérias do “pacote” deverão ser distribuídas pela semana ou, se o tempo de estudo não comportar, pela quinzena, o que significa que o candidato não passará mais de uma semana (ou 15 dias) sem retornar a cada uma. Assim, o ganho de conhecimento vai aumentando gradativamente em todo o grupo de disciplinas, e afasta-se o risco de esquecimento, que ocorre quando algum assunto fica muito tempo sem ser visto
Até a aprovação no concurso, nenhuma matéria deverá ser deixada de lado, apenas incluímos disciplinas que, mesmo quando estiverem bem sedimentadas, precisarão receber “manutenção” periódica a fim que o conhecimento não se perca.
Se o candidato decidir fazer uma preparação “relâmpago”, como no caso de optar por um concurso cujo edital já tenha sido publicado, terá de estudar todas de uma vez. Se o tempo for pouco, talvez seja mais produtivo preparar-se a partir de provas anteriores e seguir daí para a teoria, com foco nas questões de prova.
É importante manter o material didático em boa ordem, agrupado por matéria, já que a tendência é o candidato ter cada vez mais papéis, anotações, livros, provas anteriores, com o passar do tempo e o aumento do número de matérias. Assim, evita-se o desperdício de minutos preciosos e a dispersão a cada vez que for iniciar o estudo.

Regularidade é o mais importante
Mais do que a quantidade de estudo, o que vale é o efetivo aprendizado durante o tempo dedicado àquela tarefa, e a continuidade da mesma. Porém, é preciso levar em conta a realidade do candidato que, na maior parte das vezes, trabalha e tem outras tarefas a realizar. Se não dispuser de muitas horas por semana, estudar em períodos menores, com regularidade, também trazem excelentes resultados.
É preciso criar um ritmo, uma rotina que inclua todas as atividades diárias e o estudo. O processo deve ser gradativo, iniciando com pouco tempo –1 a 2 horas por dia -e aumentando conforme a melhora das condições do candidato, até o limite de tempo disponível, podendo chegar a 9, 10 horas por dia, caso a pessoa não esteja trabalhando.

Hora do “recreio”
A cada hora e meia ou duas horas de estudo é bom fazer uma pausa de aproximadamente 15 minutos e “sair de cena”: levantar, ir ao banheiro, comer alguma coisa, distrair-se mesmo durante esse tempo e depois retornar.
Para quem está estudando o dia inteiro, o intervalo entre a manhã e a tarde deve ser de 1h30 a 2 horas. O suficiente para almoçar com calma e relaxar um pouco antes do turno seguinte. O mesmo deve acontecer entre o período de estudo da tarde e o da noite - bom momento para fazer um lanche e sair para uma caminhada. Isso, ao contrário de gastar tempo de estudo, melhora consideravelmente as condições de estresse e o funcionamento do cérebro. Há um sem número de estudos atestando os benefícios da atividade física para a saúde em geral e para o cérebro em especial -dois aspectos essenciais para o sucesso de um concurseiro.
Ter um dia na semana, ou pelo menos parte, para o lazer também ajuda o candidato a manter o ritmo de estudo no longo prazo. É o momento de ter alguma vida social, desfrutar da companhia da família e de amigos, sentir-se um humano “quase normal”.
Esses períodos funcionam como uma “higiene mental”. Não à toa existe o recreio na escola: é a pausa necessária para que o aluno possa recuperar a capacidade de se interessar pelo estudo. Do mesmo modo, a folga semanal remunerada para os empregados preserva sua condição de continuidade no trabalho.

VEJA CINCO PASSOS PARA ESTUDAR:
  1. Comece pelas básicas e nao deixe de rever nenhuma por mais de 15 dias
  2. No inicio tente estudar por 1h a 2h e vá aumentando o tempo aos poucos
  3. Ter regularidade é o mais importante.
  4. Mantenha o material organizado por disciplinas; nao perca tempo procurando um papel
  5. Pare por 15 minutos a cada 2 horas estudadas; tire um dia da semana para o lazer.

FONTE: LIA SALGADO para o G1.

"Lia Salgado, fiscal de rendas do município do Rio de Janeiro, é consultora em concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”

2 comentários:

CatiaPipoca disse...

BÁRBARO!! ADOREI A FOTO TB. rsrsr

Anônimo disse...

Uma imagem nos engana as vezes...
Uma caneca de café com chantilly até parece uma caneca de chope, pura ilusão...
Um rapaz estudioso que olha pro relógio de pulso
e não vê a hora de começar a estudar...
Aquele "snif..." é por que ele não sabe como agradecer o texto que a Mandys escreveu, só isso...
Vou dar um conselho a ele: - Para de chorar e vai estudar...
[º_º] Até Mais...