Trabalho e entusiasmo (Motivação)



Numa fazenda, onde havia um pequeno grupo de trabalhadores desmotivados, certo dia chegou um novo trabalhador que se chamava Zé; Zé era um jovem agricultor em busca de trabalho e, como todos que ali moravam, recebeu para morar uma simples e velha casa enquanto trabalhava na fazenda.
Mas ao ver a casa suja e maltratada, resolveu fazer uma faxina geral. Com parte de suas economias que havia guardado comprou algumas latas de tinta, cuidou da limpeza e, em suas horas vagas, lixou e pintou as paredes da casa com cores alegres, além também de colocar flores nos vasos.
Os outros companheiros de trabalho sempre lhe perguntavam:
– Como você consegue trabalhar tão alegre e sempre cantando ganhando tão pouco?
E o Zé respondia:
– Bem, este trabalho é tudo que eu tenho. Em vez de ficar reclamando, prefiro agradecer por ele. E esta é uma das maneiras que encontrei de agradecer.
E todos admirados, pensavam: “Como ele pode pensar desta maneira?”.
O entusiasmo do Zé, em pouco tempo, chamou a atenção do dono da fazenda, que pensou: “Alguém que cuida com tanto cuidado e carinho da casa que emprestei, certamente cuidará com o mesmo capricho da minha fazenda”.
O patrão foi então até a casa do Zé, e após tomar um café bem fresquinho, ofereceu ao jovem a posição de administrador da fazenda.
Seus amigos agricultores, quando souberam da novidade, comentavam:
– O que faz algumas pessoas serem bem sucedidas e outras não?
E quando estes comentários chegavam os ouvidos do Zé, ele respondia:
– A diferença está no entusiasmo; nossa capacidade de realizar e dar vida nova a tudo que nos cerca, mudando a nossa realidade e a realidade de todos os que estão ao nosso redor.


Beijos, Luciene Lima. 

Clima organizacional (Motivação)



Dois novos contratados participavam do processo de “integração” de uma empresa, e enquanto conheciam as diversas áreas de seu novo emprego, um dos novatos aproximou-se de Carlos, um funcionário mais antigo, e lhe fez uma pergunta:
– Amigo, que tipo de pessoas trabalham nesta empresa?
– Quais tipos de pessoas trabalham na empresa de onde você vem? – replicou Carlos.
– Bom, pra ser sincero, era um grupo de pessoas egoístas, desmotivadas e folgadas. A equipe a qual eu fazia parte era terrível! Eu estou muito feliz por ter saído de lá.
E Carlos respondeu:
– Poxa, sinto lhe dizer isso, mas o mesmo tipo de pessoas você encontrará por aqui.
Carlos então olhou para o outro novato, que observava calado a conversa, e perguntou:
– E você, amigo? Que tipo de pessoas trabalham na empresa de onde você vem?
– Ah senhor, é um grupo excelente de pessoas. Pessoas amigas, honestas, trabalhadoras, sempre motivadas em busca do sucesso. Fiquei muito triste por ter que deixá-las, mas a oportunidade de trabalho aqui é bem melhor.
E Carlos então respondeu:
– Fico feliz por você, porque o mesmo tipo de pessoas você encontrará por aqui!
Ao escutar a conversa, o primeiro, inconformado, comentou:
– Como é possível o senhor dar respostas tão diferentes à mesma pergunta?
E Carlos respondeu:
– Cada um encontra na vida exatamente aquilo que traz dentro de si mesmo.


Beijos, Luciene Lima.

Assumindo a responsabilidade (Motivação)


Ter poder pessoal é assumir a responsabilidade pela própria vida, pelo próprio trabalho e sucesso.
Quando você deixa de atribuir a algo ou a alguém a responsabilidade pelo modo como se sente, está to­mando posse do seu poder pessoal. O poder pessoal faz com que você se mantenha como sujeito da ação em vez de apenas reagir às circunstâncias externas.
Alguém com poder pessoal não espera que outra pessoa correspon­da às suas expectativas, nem coloca a responsabilidade sobre seu bem­ estar nas mãos de quem quer que seja. Ela tem motivação própria.
Isso significa exercer a capacidade de escolha diante dos aconteci­mentos, bem como a de decidir que atitude tomar diante de qualquer cenário. Implica fazer opções com base na sua verdade, sem deixar que alguém ou algum fato dirija seu comportamento.
O que determina se alguém tem ou não poder pessoal não é algo que possa ser conferido por outra pessoa.
Se você não olhar para dentro e descobrir quem é, verdadeiramente, quais são seus valores fundamentais, suas verdades, encarando seus medos e suas limitações, você poderá passar o resto da vida a reboque do que acontecer com você.

Fonte: http://sucesso.powerminas.com/texto-motivacional-assumindo-a-responsabilidade/

Beijos, Luciene Lima.