Viva como as flores (Motivação)

Bom dia!


Viva como as flores


Mestre, como faço para não me aborrecer?
Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes.
Algumas são indiferentes.
Sinto ódio das que são mentirosas e ainda sofro com as que caluniam.

Pois viva como as flores, advertiu o mestre.

Como é viver como as flores?
Perguntou o discípulo.

Repare nestas flores, continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim.
Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas.
Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.

É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem.
Os defeitos deles são deles e não seus.
Se não são seus, não há razão para aborrecimento.
Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo o mal que vem de fora.
Isso é viver como as flores.

Fonte: http://radiorainhadapaz.com.br/artigo/mensagem-do-dia-310

Beijos, Luciene Lima.

O que fazem os vencedores e os perdedores? (Motivação)

Bom dia!

O que fazem os vencedores e os perdedores?


Uma inteligente reflexão que mostra como alguns vencem na vida e outros não. Será que as pessoas vencem por sorte? Leia para refletir:
 
Será que o principal ingrediente para o sucesso na vida é a sorte? Acompanhe a história desses dois irmãos abaixo e veja o que fez a diferença na vida de um  e de outro:

Conta-se que certa vez dois irmãos foram admitidos em uma Empresa na função de faxineiro, visto que tinham pouca instrução.
Um dia, foi oferecida a oportunidade para todos que a quisessem de, após o término do expediente, ficar até mais tarde e cursar o supletivo por conta da Empresa.
Um dos irmãos imediatamente agarrou esta chance. O outro, porém, acomodado à própria situação, disse: Eu, hein, fazer hora-extra sem receber para isso…
Em outras ocasiões, a história se repetiu: oportunidades eram oferecidas – cursos de digitação, informática, noções de contabilidade, treinamentos em relacionamento humano, etc. – um agarrava de frente a oportunidade, investindo seu tempo no desenvolvimento pessoal e profissional; o outro, sempre com “belas” justificativas para não ser “explorado”, apresentava desculpas das mais diversas tais como: E o meu futebol, meu programa de televisão, o barzinho com os “amigos”, etc…
Passado algum tempo, aquele irmão que investira seu tempo com afinco em seu aperfeiçoamento foi se destacando… Tanto que à medida que foram surgindo vagas dentro da Empresa, a ele eram oferecidas. E isto o exigia mais ainda em empenho, e prontamente ele dedicava-se mais e mais…
Tempos depois, chegou a gerente, não apenas mais um gerente mas sim o melhor gerente da Empresa.
E foi feita uma festa em homenagem ao rapaz.
Na festa, alguém que não sabia do parentesco entre o ainda faxineiro e o então gerente, aproximou-se daquele e disse: Formidável este gerente!
É… e ele é meu irmão… – disse o faxineiro.
Seu irmão? – exclamou, incrédulo, o interlocutor – E ele é gerente e você faxineiro…
É… na vida ele teve sorte…! – concluiu o faxineiro.
É engraçado, mas parece que na vida as vezes vemos pessoas que vencem, conquistam e ganham, mas sempre tem alguém pra dizer que foi o fator sorte.
É claro que existe sorte, mas não estaria á sorte ao lado de quem faz acontecer?


 Beijos, Luciene Lima.