Blog da Cátia Pipoca - Dicas de Concursos Públicos

O beija-flor idealista (Motivação)


Era uma vez… uma grande floresta que pegou fogo. O incêndio destruía, de forma cruel e voraz, aquele recanto de paz. Os animais fugiam, desesperadamente, para não morrerem carbonizados. Mas um beija-flor idealista e solitário enchia o bico d’água no regato. Voando rápido, jogava, sem sucesso, a água nas labaredas que ardiam. O leão, apesar de toda a sua imponência e autoridade, acovardava-se, fugindo também como os demais. Foi exatamente ele quem se virou para o beija-flor e, aos berros, gritou:
– Seu tolo! Não percebe que não vai conseguir apagar este fogo com este tiquinho d’água? É melhor fugir também antes que a morte o alcance! E o beija-flor, já cansado, mas consciente da sua verdadeira missão, com toda sua humildade, disse para o leão:
– Sabe, seu Rei Leão, se, ao invés de vocês estarem aí me criticando e fugindo da responsabilidade, estivessem aqui, comprometidos em apagar o fogo, com certeza, poderíamos salvar nossa floresta querida.
Gostaria que aceitasse meu convite!
E então, vamos ser um beija-flor?


Beijos, Luciene Lima. 

Eu só posso imaginar (Motivação)


Team Hoyt (Equipe Hoyt) é composto pelo pai (Dick Hoyt) e o filho (Rick Hoyt, nascido em 1962) em Massaschusetts, EUA.  Juntos completaram maratonas, triatlos e outros eventos esportivos. Rick é deficiente desde o nascimento, pois ao nascer, seu cordão umbilical ficou preso ao pescoço, e ele perdeu oxigênio no cérebro.
Graças aos seus pais, que ignoraram os avisos dos médicos que diziam que ele viraria um vegetal, aos 12 anos Rick começou a usar um computador especial para se comunicar, usando movimentos de sua cabeça. Suas primeiras palavras foram: “Go Bruins!”, então sua familia descobriu que ele era um fã de esportes. Eles o ajudaram a correr sua primeira corrida em 1977, uma corrida beneficente de cinco milhas.
Dick é tenente-coronel aposentado da Air National Guard. Rick é graduado na universidade de Boston e agora trabalha na mesma. Eles continuam competindo em corridas, e também são motivadores.
Até Junho de 2005, o Team Hoyt já participou de um total de 911 eventos, incluindo 206 triatlos (seis deles competições Ironmen Triathlon), vinte duatlos, e 64 maratonas, incluindo 24 maratonas de Boston consecutivas. Eles também pedalaram e correram a corrida dos EUA, em 1992 (uma jornada de 3735 milhas, completada em 45 dias).
Quando perguntam a Rick uma coisa que ele deseja, que ele gostaria de dar a seu pai, ele responde: “A coisa que eu mais gostaria de fazer por meu pai, seria sentá-lo em uma cadeira e eu puder empurrar ele com minhas forças”

Fonte: http://sucesso.powerminas.com/motivacao-e-forca-de-vontade-juntas/

Beiijos, Luciene Lima.

Trem da Vida (Motivação)


A vida não passa de uma viagem de trem, cheia de embarques e desembarques, alguns acidentes…
…agradáveis surpresas em muitos embarques e grandes tristezas em alguns desembarques.
Quando nascemos, embarcamos nesse magnífico trem e nos deparamos com algumas pessoas, que julgamos, estarão sempre nessa viagem conosco, nossos pais.
Infelizmente isso não é verdade, em alguma estação eles descerão e nos deixarão orfãos dos seus carinhos, amizade e companhia insubstituível.
Isso porém não nos impedirá que durante o percurso, pessoas que se tornarão muito especiais para nós, embarquem.
Chegam…
Nossos irmãos.
Amigos.
Filhos.
E amores inesquecíveis…
Muitas pessoas embarcarão nesse trem apenas a passeio, outras encontrarão no seu trajeto apenas tristezas e ainda outras circularão por ele prontas a ajudar quem precise.
Vários dos viajantes quando desembarcam deixam saudades eternas, outros tantos quando desocupam seu assento, ninguém nem sequer percebe.
Curioso é constatar que alguns passageiros que se tornam tão caros para nós, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos, portanto somos obrigados a fazer esse trajeto separados deles.
No entanto, infelizmente, jamais poderemos sentar ao seu lado, pois já haverá alguém ocupando aquele assento.
Não importa, é assim a viagem, cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, despedidas, porém, jamais retornos.
Façamos essa viagem então da melhor maneira possível, tentando nos relacionar bem com os outros passageiros, procurando em cada um deles o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento eles poderão fraquejar e precisaremos entender…
…porque provavelmente também fraquejaremos, e com certeza haverá alguém que nos acudirá com todo seu carinho e sua atenção.
O grande mistério afinal é que nunca saberemos em qual parada desceremos, muito menos, nossos companheiros, nem mesmo aquele que está sentado ao nosso lado.
Eu fico pensando se quando descer desse trem sentirei saudades.
Acredito que sim, me separar de muitas amizades que fiz será no mínimo doloroso, deixar meus filhos continuarem a viagem sozinhos será muito triste com certeza, mas me agarro na esperança que em algum momento estarei na estação principal e com grande emoção os verei chegar.
Estarão provavelmente com uma bagagem que não possuíam quando embarcaram, e o que me deixará feliz será ter a certeza que de alguma forma eu fui um grande colaborador para que eles tenham crescido.
Amigos, façamos com que a nossa estada nesse trem seja tranquila, que tenha valido a pena e que quando chegar a hora de desembarcarmos, o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem.

Fonte: http://sucesso.powerminas.com/video-e-texto-motivacional-trem-da-vida/

Beijos, Luciene Lima.